Agronegócio

BRDE financia R$ 70 milhões para produção de leite no RS

No total, serão investidos R$ 112 milhões em uma nova fábrica de leite em pó e óleo de manteiga, em Cruz Alta
Por: -Redação
15 acessos

Foi assinado nesta terça-feira (26-12) contrato de financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, no valor de R$ 70 milhões, a Cooperativa Central Gaúcha Ltda – CCGL. No total, serão investidos R$ 112 milhões em uma nova fábrica de leite em pó e óleo de manteiga, em Cruz Alta, com geração de 256 empregos. Também serão beneficiados 102 mil produtores associados à cooperativa – na maioria mini, pequenos e médios agricultores familiares – abrangendo 360 municípios gaúchos. “Trata-se de um investimento muito significativo para o desenvolvimento da região e para a cadeia leiteira gaúcha”, destaca o governador Germano Rigotto.

A nova planta marca a retomada da CCGL na atividade de industrialização do leite e terá uma capacidade de processamento de 1 milhão de litros/dia. Também contará com novas tecnologias para diminuir as perdas ocorridas no processamento do leite, permitindo, ao mesmo tempo, produzir produtos de alta qualidade, com uma economia prevista de R$ 500 mil ao ano.

“Os benefícios sociais advindos do projeto são inegáveis e, mais uma vez, o BRDE cumpre sua missão institucional, de fomentar o desenvolvimento socioeconômico do Estado e da Região Sul”, ressalta o diretor de Operações da instituição, Lélio Souza. Ele lembra que o investimento enquadra-se no Programa Integrado de Laticínos – Prolat, criado pelo Banco, para toda a cadeia produtiva do leite. ”Apoiamos desde o produtor familiar até a agroindústria do leite”, explica.

A CCGL foi criada em 1976, objetivando a industrialização e comercialização do leite. Chegou a industrializar 70% do total de leite coletado no Estado, contribuindo para que a produção gaúcha crescesse de 913 mil litros/dia, no ano de sua fundação, para 3,06 milhões/dia em 1996. Na década de noventa, a cooperativa afastou-se temporariamente da industrialização de leite e concentrou suas atividades no apoio à comercialização e exportação de grãos. A nova fábrica de laticínios contará com a participação de 17 cooperativas singulares integradas a CCGL. As informações são da assessoria de imprensa do governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink