Cadastramento de armazéns chega a Goiás
CI
Agronegócio

Cadastramento de armazéns chega a Goiás

A capacidade estática do país é de 125,3 milhões de toneladas atualmente, sendo 55% a granel e 45% de ensacados
Por: -Renata

A Conab inicia, na segunda-feira (15), o cadastramento e o recadastramento de armazéns públicos e privados do estado de Goiás. A pesquisa vai atualizar o Cadastro Nacional de Unidades Armazenadoras e segue até o primeiro semestre de 2009, nos principais estados produtores. A capacidade estática do país é de 125,3 milhões de toneladas atualmente, sendo 55% a granel e 45% de ensacados.

A pesquisa em Goiás vai até o dia 13 de outubro. Ainda no próximo mês terá início a segunda etapa do cadastramento no Rio Grande do Sul, onde a primeira fase do processo já foi realizada, juntamente com estados de outras regiões. O cronograma da operação de cadastramento prevê que o levantamento será concluído em todos os estados até julho de 2009. “Essas informações irão subsidiar o governo na gestão da política agrícola, notadamente na formação de estoques de segurança”, diz o diretor de Gestão de Estoques da estatal, Rogério Colombini.

Nesse trabalho, os técnicos avaliam localização, características técnico-operacionais, capacidade e importância das unidades para o desenvolvimento da produção agrícola.. A previsão da Conab é de que o cadastramento registre o aumento da capacidade de armazenagem.

Obrigatório - O Cadastramento é previsto na lei 9.973/2000 e Decreto 3.855/2001, e é obrigatório para os que operam com o governo federal. No último cadastramento, realizado em 2004, havia no estado de Goiás 962 unidades armazenadoras, com capacidade estática de 12.927.684 toneladas, representando 10% da capacidade total no País.

Serão cadastradas pessoas físicas e jurídicas, públicas e privadas, na qualidade de proprietários, locatários, arrendatários ou cessionários e que possuam armazéns em ambiente natural ou frigorificado. Após a vistoria, essas unidades serão declaradas aptas ou inaptas para as atividades de armazenagem. “Para isso, esperamos contar com o apoio dos proprietários, gerentes e administradores dos armazéns, no sentido de prestarem informações precisas, para que os números finais sejam os mais próximos da realidade”, espera o diretor. As informações são da assessoria de imprensa da Conab.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.