Cadeia Produtiva do Leite é discutida em Itabuna/BA


Agronegócio

Cadeia Produtiva do Leite é discutida em Itabuna/BA

A proposta das palestras partiu do gerente regional, Wagner Ayres, com o objetivo de fazer um levantamento, em forma de pré-diagnóstico, da realidade das cadeias produtivas
Por:
933 acessos
Uma série de palestras sobre as quatro principais cadeias produtivas, trabalhadas pela gerência regional da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), de Itabuna, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), começou a ser apresentada, nesta terça-feira (27), na sede da empresa, para a equipe técnica de trabalho.


A primeira foi sobre a Bovinocultura Leiteira, a qual foi apresentada pelo técnico do Escritório Local da EBDA, de Itabuna, Nelson Fernandes Moura, que trabalha especificamente com essa cultura, há mais de 14 anos, e é referência regional no assunto.

A proposta das palestras partiu do gerente regional, Wagner Ayres, com o objetivo de fazer um levantamento, em forma de pré-diagnóstico, da realidade das cadeias produtivas, na região, e também envolver um maior número de técnicos na realização e desenvolvimento desses trabalhos. “Teremos ainda essa semana, a apresentação da cadeia de apicultura. Para o mês de janeiro, já estão programadas as palestras sobre mandiocultura e fruticultura”, disse o gerente sobre a agenda de palestras.


Pecuária de Leite

Na apresentação desta terça-feira, Moura mostrou os resultados que vêm sendo alcançados nas unidades de produção familiar, desde que a EBDA começou a trabalhar com essas comunidades. De acordo com os dados explanados, a produtividade média leiteira nessas propriedades saltou de 2,8 litros ao dia, por vaca, para 5,5 litros. “Temos casos que, após essa interferência da EBDA, a produtividade aumentou em mais de 100%, mudando consideravelmente a vida do agricultor”, comentou o técnico.

Ainda de acordo com os dados apresentados, a média de natalidade do rebanho, que era apenas de 35%, quase que dobrou, atingindo um percentual de 69%. “Para alcançarmos esses resultados, trabalhamos, principalmente, com a nutrição do animal, observando questões como pastagem, água e sal mineral, que devem ser oferecidas em quantidade e qualidade para o rebanho”, declarou Moura, que presta atendimento a 45 famílias que vivem nos municípios de Itabuna, Itapé e Buerarema.


A produção de leite nas 45 propriedades atingiu, somente no mês passado, a marca de 70.950 litros, sendo a produção diária de 2.365 litros, e a média, por produtor, equivale a 52,5 litros/dia.

Bubalinos na agricultura familiar

Outra ação da EBDA, demonstrada por Nelson Moura, foi a introdução pioneira na agricultura familiar regional da bubalinocultura. Dois agricultores do Sul da Bahia cederam suas propriedades para a empresa implantar Unidades de Observação (UO) de bubalinos e, cada um, recebeu três búfalos, sendo duas fêmeas prenhas e um macho.

A EBDA vem acompanhando a adaptação desses animais adquiridos na própria região, e analisando a viabilidade dessa cultura para a agricultura familiar. “Percebemos que os agricultores com Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da EBDA estão conseguindo se relacionar de forma satisfatória com os animais, porém ainda é cedo para falarmos em resultados, os quais devem ser apresentados até julho de 2012, data prevista para o final do projeto”, ressaltou o técnico.


No final do evento, cada representante dos Escritórios Locais, no Território Litoral Sul, indicou técnicos de suas unidades para intensificar os trabalhos com a cadeia produtiva do leite na área de sua jurisdição. “Sabemos do potencial dessa região para a pecuária de leite. Precisamos oferecer Ater, de qualidade, como a já oferecida nos municípios atendidos por Moura, para colaborarmos com a ascensão dessa cadeia produtiva em nosso território”, concluiu o gerente Ayres.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink