Café de Itaí vence o 9º Concurso de Qualidade de São Paulo

Agronegócio

Café de Itaí vence o 9º Concurso de Qualidade de São Paulo

Café campeão foi adquirido pela Octavio Café, que pagou R$ 7.100 a saca
Por:
1499 acessos

O campeão do 9º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo - Prêmio Aldir Alves Teixeira - foi o produtor João Antônio Garrote, de Itaí, associado à Associação dos Produtores de Café Descascado de Piraju e Região (Proced). O café campeão foi adquirido pela Octavio Café, que pagou R$ 7.100 a saca, mais de duas vezes acima do preço mínimo de abertura do leilão, que era R$ 3.080.

Mais precisamente, os R$ 7.100 é 17,54 vezes acima do preço da BM&FBovespa na quinta-feira, 4, que estava cotado em R$ 241. Considerando a cotação do dólar a R$ 1,68 na quinta, a saca foi vendida por US$ 4.226, o equivalente a US$ 31,95 por libra peso, ou 15,6 vezes acima da cotação da Bolsa de Nova York, que fechou na ocasião a US$ 2,05 a libra peso.

"Trata-se de um valor que efetivamente remunera o produtor, que pode investir na maior qualidade da sua lavoura, e que premia os consumidores, que terão à disposição a excelência desses grãos. É esse o nosso objetivo com essa iniciativa que une cafeicultores, torrefadores, cafeterias e demais pontos de consumo", disse Nathan Herszkowicz, presidente da Câmara Setorial do Café, ao anunciar o ranking dos melhores cafés do Estado, durante cerimônia realizada na tarde na sexta-feira, 5, no Museu do Café, em Santos.

Na categoria Café Natural, o campeão foi Márcio Luiz Bergamo Favaro, de Sarutaiá, também associado da Proced. Os compradores foram Octávio Café e Café Baronesa, que pagaram, respectivamente, R$ 1.650 e R$ 1.542 a saca. Também da Proced é o campeão da categoria Microlote, o produtor José Emílio Lisboa, de Piraju. Sua saca foi adquirida pela Cafeteria do Museu, do Museu do Café de Santos, por R$ 2.400.

Compradores campeões

Como o sucesso do concurso depende dos compradores dos lotes finalistas do leilão, a coordenação estipulou este ano três premiações distintas, nas categorias Diamante, Ouro e Especial Microlote.

Na Categoria Diamante - Maior Investimento em Qualidade, a empresa campeã foi a Torrefação e Moagem Café Serra da Grama, que investiu R$ 50 mil na aquisição das dez sacas do lote do produtor Antônio Gabriel Taramelli, de São Sebastião da Grama.

Na Categoria Ouro - Maior Valor de Aquisição por Saca, a campeã foi a Octavio Café, com o maior lance do leilão, de R$ 7.100 a saca.

Na Categoria Especial Microlote, a campeã foi a Cafeteria do Museu, que comprou o café de José Emílio Lisboa.

Disputa acirrada

Participaram dessa edição 78 lotes de café que foram selecionados em 14 concursos regionais do Estado de São Paulo. "Nenhum outro estado produtor chega a este nível de participação e envolvimento de suas cooperativas, sindicatos rurais e associações de cafeicultures", disse Eduardo Carvalhaes, coordenador do Concurso Estadual. Para ele, com seus regulamentos, comissões organizadoras, corpo de provadores e premiações locais, os certames regionais estimulam e divulgam a produção de cafés paulistas de qualidade.

"Chegamos à nona edição do Concurso Estadual e isso, em minha opinião, se deve ao fato de conseguirmos envolver e estimular esse número enorme de entidades regionais e estaduais". Carvalhaes lembra que, além do governo do Estado e demais entidades diretamente envolvidas, o concurso conta com a participação, na etapa final, de provadores da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), Conselho dos Exportadores de Café no Brasil (CeCafé), Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), Associação Comercial de Santos (ACS), Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo (Sindicafé), Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) e BMF&Bovespa. "Eles integram a comissão julgadora, o que aumenta a legitimidade dos resultados". Todo o processo foi acompanhado e auditado pela Apply Auditores Independentes.

O Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo é realizado pela Câmara Setorial do Café e Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios da Secretaria da Agricultura do Estado (Codeagro) e conta com o apoio da Abic, do Sindicafé/SP, do Museu do Café e da ACS. Os cafés adquiridos pelas torrefadoras irão compor a Edição dos Melhores Cafés de São Paulo - Safra 2010, que será lançada em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, no início de dezembro, e que chegará aos consumidores antes do Natal em embalagens sofisticadas, de 250 gramas, identificadas com selo numerado.

Ranking final

Todos os 11 lotes finalistas do 9º Concurso de Qualidade do Café de São Paulo tiveram compradores. Apesar de neste ano o leilão ter sido aberto a pessoas de outras áreas que gostam de café e de ter recebido duas inscrições, não houve a participação efetiva neste pregão.

Na Categoria Cafés Naturais, os demais lotes finalistas foram:

Produtor: Luiz Carlos Bersi - Cooperativa: Proced (Tejupá)
Comprador: Torrefação Noivacolinenses, Nhá Benta e Lucca Cafés Especiais;

Produtor: Maria Aparecida F. Azevedo - Cooperativa: Coopinhal (Espírito Santo do Pinhal)
Comprador: Torrefação Noivacolinenses, Nhá Benta Ind. de Alimentos e Café Floresta;

Produtor: Eliane de Andrade C. Nogueira - Cooperativa: Vale da Grama (São Sebastião da Grama)
Comprador: Aranha Barbosa Com. Exp. Imp. Café, Café Toledo, Nhá Benta Ind. de Alimentos e Lucca Cafés Especiais;

Produtor: Valdir Inácio - Cooperativa: Coopinhal (Espírito Santo do Pinhal)
Comprador: Nhá Benta Ind. de Alimentos e Suplicy Cafés Especiais.

Na Categoria Cereja Descascado, os demais finalistas foram:

Produtor: Márcio Luiz Bérgamo Favaro - Cooperativa: Proced (Sarutaiá)
Comprador: Santo Grão Com. Imp. Exp. Ltda., Octavio Café;

Produtor: Antônio Gabriel Taramelli - Cooperativa: Vale da Grama (São Sebastião da Grama)
Comprador: Torrefação Serra da Grama;

Produtor: Regina Beatriz G. R. Queiroz de Moraes - Cooperativa: Sindicato Rural de Amparo (Bragança Paulista)
Comprador: Bravo Café;

Produtor: Lindolpho de Carvalho Dias - Cooperativa: Vale da Grama (São Sebastião da Grama)
Comprador: Delta Consultoria Ltda. e Café Excelsior Ltda.;

Participantes

As 14 associações e cooperativas que, por meio de certames regionais, disputaram o 9º Concurso Estadual foram: Associação Agropecuária Barra Grande, Associação Cafeicultores de Serra Negra e Região, Associação Cafeicultores do Vale da Grama, Associação dos Cafeicultores de Montanha de Divinolândia (Aprod), Associação dos Produtores de Cafés Especiais de Santa Luzia e Região, Associação dos Produtores Cafés Especiais da Alta Mogiana, Cooperativa Agrícola da Zona do Jahu, Cooperativa de Cafeicultores Agropecuaristas (Cocapec), Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Marília, Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Pinhal, Cooperativa Regional de Cafeicultores de Guaxupé (Cooxupé), Proced, Sindicato Rural de Altinópolis e Sindicato Rural de Amparo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink