Cafeicultores do programa ATeG são certificados para uso de selo de origem

Café

Cafeicultores do programa ATeG são certificados para uso de selo de origem

Produtores receberam do Conselho das Entidades do Café o certificado por atender o regulamento de uso da Marca Região das Matas de Minas
79 acessos

Dezenas de cafeicultores assistidos pelo Senar Minas por meio do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) já estão aptos a utilizar o selo de qualidade e origem controlada nas Matas de Minas. Os produtores receberam do Conselho das Entidades do Café o certificado por atender o regulamento de uso da Marca Região das Matas de Minas.

A entrega ocorreu durante o 4º Encontro dos Cafeicultores da Região das Matas de Minas, realizado em Martins Soares na última semana. No total, 118 produtores da região foram credenciados, conforme informou a secretária-executiva do Conselho das Entidades das Matas de Minas, Amara Alice Cerqueira. A maioria dos credenciados é atendida pelo programa ATeG.

Cerca de 20 assistidos pelo programa do Senar estiveram presentes no evento, acompanhados dos técnicos Jéssica Carmo, Michel de Assis e Silva e Sebastião Brinate. Para o supervisor dos técnicos, Daniel do Prado, que também esteve presente no evento, este é mais um passo para a valorização dos produtores. “Para ser produtor cadastrado no Conselho das Matas de Minas, tem que produzir café especial [acima de 80 pontos] e se enquadrar às regras de sustentabilidade e de gestão, pilares do programa. Esta certificação fortalece os produtores pois destaca todas as características únicas da nossa região e dos nossos cafés”, explicou.

Evento

Além da certificação dos cafeicultores, o encontro ofereceu aos participantes duas palestras e um painel. O coordenador de Promoção do Mercado Nacional e Internacional da Federação do Café do Cerrado Mineiro, Gustavo Guimarães, falou sobre “Tendências e Perspectivas para o Mercado de Cafés de Origem Controlada”.

Em seguida, o produtor, consultor de Qualidade da Illy Café e consultor técnico do Sebrae, Sérgio Cotrim D’Alessandro, palestrou sobre “Qualidade e Origem Controlada da região das Matas de Minas”. Por fim, o coordenador do Centro de Excelência do Café das Matas de Minas, Luiz Rufino, foi moderador do painel “Qualidade e Origem Controlada: Da Lavoura à Xícara”.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink