Cafés diferenciados do Brasil aumentam exportações em 27% de janeiro a novembro de 2018

Café

Cafés diferenciados do Brasil aumentam exportações em 27% de janeiro a novembro de 2018

Volume exportado dos cafés diferenciados – 5,637 milhões de sacas de 60kg – arrecadou US$ 1,009 bilhão de receita cambial
Por:
295 acessos

Volume exportado dos cafés diferenciados – 5,637 milhões de sacas de 60kg – arrecadou US$ 1,009 bilhão de receita cambial

As exportações brasileiras de cafés diferenciados no período de janeiro a novembro de 2018 atingiram 5,637 milhões de sacas de 60kg, volume que representa crescimento de 27,16%, pois no ano anterior foram exportadas 4,433 milhões de sacas no mesmo período. Nesse contexto, se for estabelecido um comparativo do mesmo período nos últimos cinco anos, verifica-se que as exportações dos cafés diferenciados do Brasil, foram de: 7,459 milhões de sacas em 2014; 8,312 milhões - 2015; 5,443 milhões - 2016; 4,433 milhões - 2017; e, conforme mencionado, 5,637 milhões de sacas de 60kg em 2018.

Com esse desempenho, o volume exportado dos cafés diferenciados nos 11 primeiros meses deste ano gerou US$ 1,009 bilhão de receita cambial para nosso País, tendo atingido um preço médio de US$ 178,98 por saca exportada. Esse preço médio foi 33,9% superior ao preço médio dos cafés verdes (naturais/médios), que atingiram US$ 133,70 por saca. Com relação às exportações totais de Cafés do Brasil, o volume vendido ao exterior nesse período somou 31,376 milhões de sacas, ao preço médio de US$ 145,13, perfazendo receita cambial de US$ 4,554 bilhões.

Esses números da performance das exportações brasileiras de café, entre outros dados relevantes do setor, constam do Relatório mensal novembro 2018, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, que está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Para o Conselho, cafés diferenciados são os que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis.

Especificamente com relação ao mês de novembro, as exportações dos Cafés do Brasil atingiram volume de 3,689 milhões de sacas, o que representa um número expressivo que corrobora com o aumento das exportações observado a partir de agosto deste ano. De acordo com o Relatório mensal novembro 2018, nos primeiros sete meses de 2018 as exportações mensais de café não atingiram 3 milhões de sacas por mês, tendo como média mensal 2,442 milhões de sacas. Em contraponto, nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro, com o aumento da oferta da produção de café da safra deste ano, a média mensal das exportações foi de 3,570 milhões de sacas. E, no mês de outubro deste ano, as exportações tiveram recorde mensal ao atingir 3,919 milhões de sacas, até o momento.

Para o Cecafé, conforme os dados do Relatório, ainda com relação às vendas ao exterior no mês de novembro, vale destacar que o preço médio por saca dos diferentes tipos de cafés exportados foi o equivalente a US$ 131,56. No caso do café arábica, destaca-se que ele foi vendido ao preço médio de US$ 132,72 e o café robusta US$ 96,86 para cada saca. Em relação ao café solúvel, devido à agregação de valor, o preço médio atingiu US$ 146,71 por saca.

Confira esses e outros dados da performance da cafeicultura mundial e, especificamente, dos Cafés do Brasil no Relatório mensal novembro 2018, do Cecafé. Como representante do setor privado, o Cecafé, juntamente com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA, Conselho Nacional do Café – CNC, Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC, Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel – ABICS, faz parte do Conselho Deliberativo da Política do Café – CDPC, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink