Arroz

Caixa Federal aprova medida de prorrogação para custeios do arroz

Produtores devem protocolar junto às agencias pedido de prorrogação com vencimentos para novembro, janeiro e fevereiro
Por:
152 acessos

A Caixa Econômica Federal, em resposta a um ofício da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) salientando as dificuldades de comercialização que os produtores passam, acatou o pedido de prorrogação dos custeios do arroz. A partir de agora os arrozeiros que tiveram seus créditos pela instituição financeira vencidos ou a vencer podem pagar em novembro de 2017, janeiro e fevereiro de 2018.

O vice presidente da Federarroz, Alexandre Velho, alerta que esta solicitação tem que ser protocolada por parte dos produtores, pois a medida não é automática e o produtor que tiver interesse deve procurar sua agência para informar a adesão à prorrogação. "A Caixa foi sensível ao momento delicado de mercado que passam os orizicultores gaúchos acatando o pedido da Federarroz prorrogando os custeios para estas datas", observa.

A mesma medida já havia sido adotada pelo Banco do Brasil durante o mês de setembro, onde os produtores têm prazo para adesão até o dia 20 de outubro e poderão optar por fazer o valor de pagamento dividido em três vezes, sendo pagos em novembro, em janeiro e em fevereiro, ou poderão optar por fazer uma operação de Financiamento para Estocagem de Produtos Agropecuários (FEPM) com a garantia de colocar o vencimento para 180 dias.

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink