Câmbio e demanda ditando o rumo dos preços do farelo de soja

Soja

Câmbio e demanda ditando o rumo dos preços do farelo de soja

Preços da soja grão e do farelo de soja subiram na primeira quinzena de setembro
Por:
128 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Os preços da soja grão e do farelo de soja subiram na primeira quinzena de setembro. O dólar valorizado e a demanda firme foram os fatores de sustentação. Para exemplificar, a média diária embarcada de farelo cresceu 5,7% em setembro (até a segunda semana), frente a agosto deste ano e foi 15,5% maior que no mesmo período de 2017 (MDIC).

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na primeira metade do mês, a tonelada do farelo de soja ficou cotada, em média, em R$1.450,10 em São Paulo, sem o frete. Houve alta de 1,1% frente ao fechamento de agosto. Já na comparação com setembro do ano passado, o alimento concentrado está custando 36,4% a mais este ano. Em curto prazo, o câmbio mais fraco, inclusive com quedas pontuais do dólar frente ao real (mas em patamar ainda elevado) poderão diminuir a pressão de alta no mercado brasileiro. No mercado norte-americano o cenário é diferente. Os preços estão em queda com a previsão de uma safra recorde nos Estados Unidos na temporada atual (2018/2019) e colheita da safra ganhando força em outubro/novembro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink