Campanha contra aftosa terá nova etapa em novembro no Ceará

Agronegócio

Campanha contra aftosa terá nova etapa em novembro no Ceará

A segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa começa dia 5 de novembro
Por: -Evelane Barros
356 acessos

A segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa começa dia 5 de novembro. O lançamento será no Cariri

Fortaleza - A luta do Estado contra a febre aftosa terá mais uma etapa no mês de novembro. No próximo dia 5, começa, em todo o Ceará, a segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa de 2010. O lançamento será no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcanti, no Município do Crato. O objetivo é imunizar 100% do rebanho de cada um dos 184 municípios cearenses.

A primeira etapa foi realizada no primeiro semestre. O Ceará conseguiu mudar de classificação sanitária junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), passando para a zona de risco médio da doença com vacinação. Com essa conquista, as portas se abriram para o comércio da carne bovina e o transporte de animais com diversos estados do Brasil. Agora, de acordo com o secretário em exercício do Desenvolvimento Agrário do Estado, Antônio Amorim, o objetivo é que até o fim de 2010, o Ceará consiga evoluir para o status de livre de aftosa com vacinação. Mas, até o momento ainda não existe uma data exata da visita do Mapa para fazer auditoria para confirmar ou não a mudança do status.

Até o fim do mês de novembro, os pecuaristas devem colaborar e imunizar os seus animais. A dose da vacina custará, em média, R$ 1,50. Pode ser encontrada nas casas veterinárias especializadas. O Ceará alcançou índice de 87,83% de vacinação contra febre aftosa na primeira etapa da campanha deste ano, o que representa 2.127.946 animais imunizados. O Estado possui atualmente 2.508.668 cabeças de gado.

Atualmente, Santa Catarina é o único Estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação. Os estados do Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas estão na zona de médio risco, realizando um esforço conjunto para melhorar a classificação. Alcançar o médio risco fez com que as barreiras interestaduais caíssem, tanto para a comercialização de carne quanto para a participação de exemplares em feiras agropecuárias.

Durante a solenidade de lançamento, será divulgado como está sendo a primeira etapa do processo de digitalização da Guia de Trânsito Animal (GTA), iniciado no mês de outubro pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), por meio da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri). A GTA é um documento federal, de emissão obrigatória em todo território nacional, que trata do transporte de animais vivos. Nessa primeira fase, que termina na primeira semana de novembro, a sede e as 25 unidades da Adagri estão emitindo o documento eletrônico.

A emissão do documento feita manualmente causa uma série de transtornos, como a não simultaneidade entre a informação manuscrita e o sistema informatizado da Adagri. No entanto, com a GTA eletrônica, de acordo com o gerente de Tecnologia da Informação da Adagri, Ivonildo Moreira Júnior, haverá uma série de benefícios, dentre os quais, a diminuição do tempo do processo; as informações sobre os rebanhos do Ceará terão mais qualidade; serão evitadas informações conflitantes entre o documento manuscrito e o que está no sistema; e a atualização online e simultânea.

A segunda etapa da implantação será realizada nos Escritórios de Atendimento à Comunidade (EACs), que são as secretaria de Agricultura dos municípios e as unidades da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce), a partir de novembro. Além disso, a GTA eletrônica facilitará o deslocamento de criadores com seus rebanhos e tornará mais ágil o trabalho da SDA no controle dos deslocamentos e situação sanitária dos animais.

A doença

A febre aftosa é uma doença altamente contagiosa que infecta todos os animais de casco fendido. Ela aparece rapidamente em populações susceptíveis por meio de vários meios de transmissão. O agente etiológico da febre aftosa é um vírus da família Picornaviridae, gênero Aphthovírus.

A transmissão ocorre por: contato direto com animais afetados e com excreções corporais. O vírus da febre aftosa pode ser encontrado em altas concentrações em fluidos das vesículas, saliva, fezes e leite. No pico da infecção o vírus está presente no sangue e em tecidos de animais afetados. O período de incubação do vírus é de dois a oito dias. Por ser uma doença altamente contagiosa e confundível com outras enfermidades vesiculares, o diagnóstico clínico sempre deve ser confirmado por meio de testes laboratoriais. Em muitos países as doenças vesiculares são de notificação obrigatória, isto é, sempre que existir a suspeita da doença deve-se notificar os órgãos do governo responsáveis pela sanidade animal, interditar a propriedade e isolar os animais.

Vacina

1,50 reais é quanto custa, em média, o preço da vacina contra a febre aftosa. Pode ser encontrada em casas veterinárias. Até o fim de novembro, os pecuaristas devem imunizar seus animais

MAIS INFORMAÇÕES

Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA)
Av. Bezerra de Menezes, n.º 1820 - Fortaleza - CE
(85) 3101.8002 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink