Campo alavancado
CI
Agronegócio

Campo alavancado

Cotações baixas tem prejudicado produtores de feijão do Paraná
Por:

Cotações abaixo de R$60 por saca tem comprometido a rentabilidade dos produtores de feijão do Paraná. A agricultura brasileira cresce cada vez mais alavancada. Dados divulgados ontem pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que, de julho do ano passado a abril deste ano, R$ 128,6 bilhões foram tomados por médios e grandes produtores rurais do país para cultivar a safra nacional 2013/14.

O repasse é 37,8% superior em relação ao mesmo período anterior, quando R$ 93,3 bilhões foram aplicados no campo. Apesar do aumento, uma boa quantia que estava programada pelo governo para ser aplicada ficou nos cofres públicos. Segundo o Mapa, R$ 136 bilhões foram reservados para operações de financiamento de custeio da produção agropecuária.

Maior parte do dinheiro é destinada às lavouras de grãos, que no ciclo atual devem render 193,5 milhões de toneladas. Se comparado ao resultado de 2012/13, o volume projetado é 2,6% maior que o anterior. A linha de crédito do governo voltada a investimentos em armazenagem, lançada no ciclo passado, também não foi totalmente comprometida. Dos R$ 4,5 bilhões disponibilizados à agricultura empresaria, R$ 3,08 bilhões foram contratados no Programa de Construção e Ampliação de armazéns (PCA), com juros baixos e prazo de pagamento de 15 anos.

2014/15

R$ 156,1 bilhões é o quanto o governo federal está disponibilizando à agropecuária para cobrir custos e investimentos do setor. Montante do recurso é 14% superior ao da temporada passada, mas juros também foram elevados, de 5,5% para 6,5% ao ano.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink