Campo investe em alta potência
CI
Agronegócio

Campo investe em alta potência

New Holland apostou no lançamento da maior colheitadeira do país, a CR 9090
Por:
A cada nova edição, a Agrishow ajuda a revelar tendências que vão se manifestar nas próximas safras brasileiras. No vigésimo ano do evento, o público percorreu 440 mil metros quadrados da principal vitrine tecnológica do Brasil rural. Os produtos expostos e a avaliação das empresas indicam que o campo vive um momento de aumento na capacidade instalada, graças à incorporação de estruturas maiores e mais potentes. 


A New Holland apostou no lançamento da maior colheitadeira do país, a CR 9090, que tem 530 cavalos e uma cabine com 5,8 metros quadrados de espaço. Nos tratores, a Valtra concentrou as novidades na categoria acima de 130 cavalos. Conforme avaliação de Paulo Beraldi, diretor comercial da empresa, o Brasil foi um dos países que apresentou maior crescimento médio de potência nas máquinas, mas ainda há uma defasagem na comparação com Estados Unidos e França.

Além de mais fortes, os novos equipamentos são enriquecidos com tecnologia. “O trator por si só é uma máquina burra, só faz força”, afirma Carlito Eckert, diretor comercial da Massey Ferguson, defendendo a necessidade de adequação entre novos equipamentos e os tratores da empresa.

Para Giancarlo Fasolin, diretor de marketing da Montana, o incremento tecnológico é inevitável e o aumento na procura por esse tipo de produto reflete uma maior demanda por agilidade no campo. “Se o produtor tem problema com uma lagarta, por exemplo, quanto mais rápida for a intervenção, menor será o impacto”, explica.


No segmento de caminhões, a Volvo registra crescimento nos segmentos extra-pesado e off-road, que em boa parte é fomentado pelo campo. “Onde tem agronegócio estamos crescendo”, aponta Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da empresa. Ele projeta um aumento de 20% nas vendas desse ano, com influência direta da boa capitalização dos produtores.

O segmento de armazenagem também amplia suas dimensões. A Kepler Weber planeja a venda de megassilos com capacidade de 30 mil toneladas. As instalações têm 50 metros de diâmetro por 50 metros de altura e vão comportar quase cinco vezes mais grãos do que os silos de hoje, que suportam 7 mil toneladas. O preço ainda não está definido, mas a expectativa é de negociar de 20 a 30 unidades no primeiro ano de venda, explica Olivier Colas, vice-presidente da empresa. “É melhor escoar a produção ao longo de um ano, e não em 90 dias”, argumenta.

O jornalista participou da Agrishow a convite da Mecânica de Comunicação.

Balanço

Volume de negócios foi 15% maior

O balanço da 20.ª edição da Agrishow – realizada na semana passada em Ribeirão Preto (SP) – indicou crescimento de 15% no volume de negócios na comparação com 2012. Ao todo, foram movimentados R$ 2,6 bilhões, ante R$ 2,1 bi do ano anterior, conforme os organizadores. O setor estima que 70% dos negócios foram fechados via financiamento, enquanto os 30% restantes foram custeados com recursos próprios dos produtores.


Durante os cinco dias de feira, 150 mil visitantes tiveram a oportunidade de ver estandes de 790 expositores. O pico ocorreu na quarta-feira, feriado de 1.º de maio, quando 40 mil pessoas passaram pelo evento. Para dar conta de tanta gente, parte de uma plantação de milho próxima aos campos demonstrativos teve que ser colhida para abrir novas vagas de estacionamento.

No segmento de crédito, o Banco do Brasil registrou acréscimo de 20% a 30% no volume de propostas acolhidas, mas o valor pode aumentar ainda mais. A instituição prorroga as condições especiais de crédito da feira até o dia 10 de maio. Entre os outros dois bancos participantes, o Bradesco superou em 12% os negócios da última edição e o Santander mais que dobrou a quantidade de propostas recebidas em 2012.

No setor de máquinas, a John Deere aumentou entre 10% e 15% as vendas ante a última edição, enquanto a Baldan, que tem foco em implementos, negociou 10% a mais. No campo da aviação executiva, a Líder registrou a venda de duas aeronaves, faturando US$5,2 milhões de dólares.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.