Campo Mourão (PR) prepara campanha contra aftosa

Agronegócio

Campo Mourão (PR) prepara campanha contra aftosa

A meta do núcleo regional da Secretaria da Agricultura do Paraná é de imunizar 100% do rebanho estimado em 534.353 mil animais
Por:
255 acessos

Começa no dia primeiro de novembro a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Na região de Campo Mourão (PR), as entidades e órgãos públicos já estão preparando a campanha. A meta do núcleo regional da Secretaria da Agricultura do Paraná (Seab) é de imunizar 100% do rebanho estimado em 534.353 mil animais.

De acordo com o chefe regional da Seab, Erikson Camargo Chandoha, na última campanha a vacinação atingiu 98,77% do rebanho. Em Campo Mourão a imunização atingiu 99,86%. “Em 15 municípios a meta de 100% foi alcançada. Esperamos que nessa segunda etapa aumente o índice de animais imunizados”, assinala. Ele observa que a secretaria já está firmando as parcerias com os municípios e instituições.

A campanha será aberta no dia primeiro e segue até o dia 20 de novembro. Os produtores têm até o dia 30 para comprovar a vacinação. No Paraná, a campanha fechou com 98,62% do rebanho imunizado, índice superior ao da última campanha, em novembro de 2006, quando o índice de vacinação foi 98,32%. O resultado da campanha revela que das 9,49 milhões de cabeças existentes no Estado foram vacinadas 9,36 milhões de cabeças.

As regiões de Cornélio Procópio, Apucarana, Jacarezinho, Londrina e Maringá atingiram índice de vacinação de 100% dos rebanhos. Na região de Umuarama, com um rebanho de 1,13 milhão de cabeças - o maior do Estado - 99,98% dos animais foram vacinados. Paranavaí, outra região que se destaca na pecuária com 973.951 cabeças de gado, teve 99,92% dos animais vacinados.

Na região de fronteira, onde houve um esforço concentrado da Secretaria e entidades parceiras, o índice de vacinação atingiu 99,55% do rebanho. Nessa região foi feito um trabalho “de formiguinha” que envolveu cerca de 900 pessoas que visitaram todas as propriedades ao longo da fronteira, desde o município de Barracão na fronteira com a Argentina até Marilena, na fronteira com o Mato Grosso do Sul.

Rebanho:

De acordo com dados da Seab, em três anos o rebanho bovino na região caiu de 635.949 para 534.353 animais. O número representa uma queda de 16%. Já Campo Mourão perdeu nos últimos três anos 25% do seu rebanho. Houve queda também no número de propriedades rurais que criavam bovinos. Em 2005 eram 9.600 e agora são 9.338. O chefe regional da Seab de Campo Mourão, Erikson Camargo Chandoha, diz que essas quedas são devido a expansão da agricultura, principalmente a cana-de-açúcar e soja e também está relacionada aos problemas sanitários enfrentados no Paraná nos últimos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink