Canil de Panavaí (PR) enfrenta surto de cinomose

Agronegócio

Canil de Panavaí (PR) enfrenta surto de cinomose

Um cachorro doente recolhido ao canil em 2006 teria disseminado a doença no local
Por: -David Alves
97 acessos

Nos próximos 60 dias, o canil da Sociedade Protetora dos Animais não vai mais aceitar cachorros por conta de um surto de cinomose no local, que já levou 10 cães à morte. Esse é o único local em Paranavaí que recolhe animais abandonados nas ruas.

Segundo um dos membros do conselho fiscal da entidade, Ivo Lopes Furquim, um cachorro doente recolhido ao canil em 2006 teria disseminado a doença no local. A entidade atribui a culpa à irresponsabilidade dos ex-donos de animais.

"No meio do ano passado, começamos a recolher muitos animais doentes abandonados. Não imaginávamos que teríamos um problema tão sério como agora", frisa Furquim.

Conforme ele, os animais doentes pararam de se alimentar e alguns chegaram a perder até 50% do peso antes de morrer. "A cinomose é uma doença grave e provoca muitas dores. Independente de sobreviver ou não, todos ficam com seqüelas. É triste ver um cachorro babando e cambaleando o tempo todo", lamenta Furquim.

No canil, vivem agora 19 cães. "Dias atrás, 12 fizeram exames. Temos dois que estão com cinomose, mas podem se recuperar", comentou.

O presidente da Sociedade Protetora dos Animais, Odair Pereira, frisa que a situação é controlável, mas o período de resguardo no canil é extremamente necessário para evitar o aparecimento de novos casos da doença.

Além de contribuições voluntárias para ajudar na manutenção do canil, a entidade está tendo de gastar R$ 350 por mês para driblar o surto de cinomose.

"Gastamos também R$ 120 para o veterinário realizar a eutanásia com cada animal infectado. É lamentável, porque uma vacina de cinomose custa R$ 17", disse Pereira.

A entidade pretende criar uma taxa para que o dono do animal pague pelo serviço prestado. "O objetivo é utilizar o dinheiro para manter a entidade aberta sem enfrentar dificuldades", diz

Pereira garante que a Sociedade Protetora dos Animais terá meios para comprovar quem é o proprietário do cão abandonado. Outra forma é começar a fazer um Boletim de Ocorrência na polícia contra o dono por maus tratos ao animal.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink