Carga embarcada após instalação do Operador Econômico vai para os EUA

Agronegócio

Carga embarcada após instalação do Operador Econômico vai para os EUA

Sistema OEA torna mais rápidas operações de comércio exterior, com economia de 72 horas para o exportador
Por:
694 acessos

O  ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) lacrou, nesta quinta-feira (15), em Chapecó (SC), a primeira carga exportada depois de instalado o projeto piloto de Operador Econômico Autorizado com a Receita Federal. A exportação já atende as normas do Canal Azul (Sistema de Informações Gerenciais do Trânsito Internacional de Produtos e Insumos Agropecuários).

A carga é da Aurora Alimentos e vai para aos Estados Unidos. A operação de exportação direta, sem a necessidade de reinspeção no porto, credencia a Aurora a fazer parte do Operador Econômico Autorizado (OEA), programa que busca tornar ainda mais ágeis os procedimentos aduaneiros.

Lançado em 2015, o Canal Azul moderniza o controle oficial do comércio exterior e proporciona economia de 72 horas para o exportador. O sistema é um processo eletrônico de exportação e de importação de mercadorias agropecuárias, que reduz a quantidade de documentos exigidos para os embarques. Na prática, moderniza a logística da cadeia de carnes.
O Canal Azul abre caminho para o programa OEA, que consiste na certificação de empresas que representam baixo risco em suas operações, em termos de segurança física da carga e em relação ao cumprimento das obrigações aduaneiras. O OEA garante agilidade e segurança física e jurídica dos produtos.

Essa é uma das medidas adotadas pelo governo para estimular empresários a vender mais e conseguir atingir a meta de chegar a 10% do mercado agrícola mundial em cinco anos, disse o ministro Blairo Maggi. Hoje a participação brasileira é de 6,9%.

Foi assinado durante a visita ao município, protocolo entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) , a Associação Brasileira de Proteína Anima (ABPA) e a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). A finalidade é viabilizar o projeto piloto do programa Operador Econômico Autorizado (OEA). O projeto estabelece o projeto piloto nas empresas Aurora Alimentos, de Chapecó, na BRF, situada em Capinzal (SC) e na JBS situada em Lins (SP).

Agência do produtor

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, disse que o Brasil tem muitos problemas, mas que é preciso reconhecer as coisas boas no país e que o agronegócio é um deles. 

O ministro esteve com o vice-presidente de agronegócios do Banco do Brasil,  Tarcísio Hubner, em uma agência voltada para atender ao produtor rural, que servirá como modelo no país.

Em reunião com o ministro, dirigentes da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) entregaram documento com reivindicações, entre as quais um programa de comercialização de grãos para o mercado interno e repasses aos estados e municípios para garantir  as atividades de defesa e status sanitário.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink