Carmo de Minas recebe curso de torra de café

Café

Carmo de Minas recebe curso de torra de café

Com o objetivo de aprender sobre o procedimento correto de torrefação do grão, que um grupo de trabalhadores rurais participou em Carmo de Minas
271 acessos

Para obter uma boa xícara de café é preciso entender bem os processos da cadeia produtiva: desde a escolha da muda, cuidados com a lavoura até a bebida. Com o objetivo de aprender sobre o procedimento correto de torrefação do grão, que um grupo de trabalhadores rurais participou em Carmo de Minas, região da Serra da Mantiqueira, do curso de torra de café oferecido pelo Sistema Faemg/Senar Minas.

O treinamento ocorreu na sala de prova do Sindicato dos Produtores Rurais de Carmo de Minas. As aulas foram dadas pelo instrutor Luiz Roberto Gregatti. Analisar os aspectos econômicos de produção e comercialização do café, entender a importância da torra para a qualidade final, saber identificar as características físicas e qualidades do grão, torrar amostras de café, saber identificar a temperatura ideal, usando diferentes perfis de torra, moagem do grão prezando sempre pelo preparado adequado para a infusão são alguns dos assuntos abordados durante o treinamento.

Marilim Rita dos Santos Gonçalves, aluna do curso, trabalha na Cooperativa Regional dos Cafeicultores do Vale do Rio (Cocarive). Ela conta que fez o curso de Classificação e Degustação de Café do Senar Minas e, por meio dele, conquistou uma vaga no mercado de café. “Tem sete meses que comecei a trabalhar na cooperativa. Devo muito ao Senar por ter me preparado e qualificado. Estou fazendo o curso de torra para me qualificar mais e prestar um melhor serviço na empresa”, diz.

Cristina Cardoso Cunha é paulista e mora em Carmo de Minas. A cafeicultura tem uma pequena propriedade de café e participou do curso com o objetivo de buscar melhoria para a sua produção. “Já fez vários cursos que trouxeram muitos benefícios para a minha propriedade; melhorou a qualidade de todos os cuidados efetivos na colheita e no terreiro. Me traz muita motivação participar dos treinamentos. Eu consegui melhorei até a pontuação do meu café”.

A torrefação é uma fase delicada da cadeia produtiva do café. Edvaldo José Ribeiro Costa sabe bem disso. Ele, que é classificador na Cocarive, conta que começou na cadeia produtiva carregando sacas de café no armazém e, após se qualificar nos cursos do Senar Minas, hoje trabalha no setor de classificação e está na última etapa para ser um degustador do grão. “Esse é o terceiro curso que participo: o primeiro foi de classificação e degustação, depois de cafés especiais e agora de torra. Os treinamentos agregam vários benefícios e oportunidade, poro conta dos cursos estou conseguindo crescer na empresa”.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink