Carnes: refluxo geral nas exportações de outubro

Agronegócio

Carnes: refluxo geral nas exportações de outubro

Em outubro, o volume de carnes exportadas pelo Brasil registrou o segundo mais fraco resultado do ano
Por:
402 acessos

Em outubro, o volume de carnes exportadas pelo Brasil registrou o segundo mais fraco resultado do ano. Foram 413.040 toneladas, volume que representou redução de cerca de 19% sobre o mês anterior e de quase 8,5% sobre outubro de 2015. Volume menor que esse neste exercício só as 403.529 toneladas de janeiro.

Comparativamente a setembro último, quem registrou o pior desempenho foi a carne de frango, cujos embarques recuaram perto de 22%. Os de carne suína recuaram quase 15,5% e os de carne bovina pouco mais de 10%. Já em relação ao mesmo mês do ano passado apenas a carne suína se salva, com aumento de 21%, enquanto carne bovina e de frango têm queda de, respectivamente, 23% e 7%.

No tocante ao preço médio, novamente é a carne de frango quem registra o mais fraco desempenho. Pois embora tenha alcançado valor 2,22% superior ao de um ano atrás, voltou a perder preço em relação ao mês anterior (-3,65%), registrando o mais baixo preço dos últimos cinco meses. De sua parte, as carnes suína e bovina obtiveram melhora de preço – tanto em relação a setembro passado como a outubro de 2016.

Tais ganhos, entretanto, tiveram influência mínima na receita cambial das carnes, que recuou 17% em comparação ao mês anterior e 5% em relação ao mesmo mês do ano passado. As três captaram menos divisas em relação a setembro passado. E, no tocante a outubro de 2015, apenas a carne suína obteve aumento de receita – significativo, pois o incremento foi de 23%.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink