Casos de tabaco destruído quintuplicam
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,034 (0,25%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,82%)

Imagem: Giovane Weber

POR GRANIZO

Casos de tabaco destruído quintuplicam

Levantamento da Afubra mostrou evolução de 24 para 3200 casos de perdas por granizo
Por: -Eliza Maliszewski
426 acessos

Um levantamento feito pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) mostra como cresceu a incidência de granizo nas lavouras de tabaco. Somando os três estados do Sul são 3.200 notificações desde o início da safra 20/21. No mesmo período do ano passado eram 249 notificações, mostrando um crescimento de cinco vezes. Na safra 18/19 foram cerca de 275 avisos no mesmo período.

Com as muitas variações climáticas do último mês (calor, frio intenso, chuvas) o último final de semana teve queda significativa das pedras de gelo no Vale do Rio Pardo, grande região produtora do Rio Grande do Sul e que já colhe a nova safra, enquanto outras (de verão) ainda estão em implantação ou na fase de salitragem. Foram 1.050 avisos.

“Claro que cada ano sempre se comporta diferente mas em 2020 o clima está mesmo atípico, com muita variação de temperatura”, observa o gerente de Pesquisa e Estatística da entidade, Paulo Vicente Ogliari. 

O granizo, sobre lavouras em estágio mais avançado, causa desfolha ou buracos nas folhas diminuindo seu valor comercial ou causando perda total dependendo do nível de maturação e desenvolvimento da folha. Em lavouras a recém implantadas ainda há possibilidade de recuperação. A safra 20/21 era uma esperança para os produtores que sofreram com estiagem e baixos preços na temporada passada. 
 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink