CDPC vai estudar rentabilidade dos cafeicultores mineiros

Agronegócio

CDPC vai estudar rentabilidade dos cafeicultores mineiros

A comissão vai apresentar alternativas para equacionar a dívida dos produtores mineiros com os bancos e cooperativas, superior a R$ 2,2 bilhões
Por:
171 acessos

O Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), reunido ontem (24-10), em Brasília, decidiu formar uma comissão para estudar o trabalho apresentado pela Agroconsult (empresa especializada em consultoria para o agronegócio) sobre as condições de rentabilidade, endividamento e capacidade de pagamento dos cafeicultores de Minas Gerais.

A comissão que terá representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da cadeia produtiva do café, vai apresentar alternativas para equacionar a dívida dos produtores mineiros com os bancos e cooperativas, superior a R$ 2,2 bilhões.

O estudo, solicitado pelo CDPC, analisou o perfil da dívida dos cafeicultores das três regiões mineiras pesquisadas (Sul de Minas, Cerrado e Zona da Mata). Considerando a extensão da área cultivada, o nível de mecanização, a produção por hectare, custo variável e total, preço médio de comercialização, entre outros, o trabalho concluiu que a dívida, em boa parte, resulta da falta de renda no setor. Ou seja, os preços pagos aos produtores não cobrem os custos de produção, levando-os ao endividamento que, segundo o estudo, poderá comprometer as safras futuras de café.

Endividado, o produtor deixa de investir na renovação da lavoura que, por sua vez, produzirá menos. Além do aumento no preço dos insumos, a Agroconsult responsabilizou o câmbio pelas perdas dos cafeicultores.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink