CE: estimativa de safra de grãos cai 9,7%
CI
Agronegócio

CE: estimativa de safra de grãos cai 9,7%

A previsão para a produção inicial era de 1.447.180 toneladas
Por:
A previsão para a produção inicial era de 1.447.180 toneladas. No mês passado, caiu para 1.305.834 toneladas

Em novembro, a estimativa da produção agrícola cearense para 2011 prevê a produção de 1.305.834 toneladas de grãos e de 1.097.922 de toneladas de frutas frescas. Em relação aos grãos, o volume projetado apresenta 9,77% de redução face à estimativa da produção inicial (1.447.180 t) e queda de 0,14% frente ao mês anterior (1.307.643 t). Porém, na comparação com a produção obtida em 2010 (335.947 t), que foi um ano de seca, a perspectiva é de incremento de 288,70%.


Para produção de frutas frescas, a expectativa é de 1.097.922 de toneladas, decréscimo de apenas 0,07% em relação ao mês anterior (1.098.645t) e alta de 4,47% ante o primeiro prognóstico (1.050.9865t) e de 7,46% em relação à safra de frutas frescas obtida em 2010 (1.021.709t).

Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) realizado entre 16 de outubro a 15 novembro de 2011 pelo Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (GCEA-CE) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Para Regina Feitosa, secretária do GCEA-CE, a maior surpresa da produção agrícola do Estado ao longo do ano ocorreu em relação a colheita do caju. "Estava previsto para esse ano ser um dos melhores para a safra de caju do Ceará, mas aconteceram imprevistos, como chuvas fora de época em outubro, que resultaram no aparecimento de fungos. As perdas não foram generalizadas, mas variaram de 30% a 60%, dependendo do município", afirma. "Os cajueiros gigantes tiveram mais perdas do que o cajueiro anão. As plantações do litoral também acumulara perdas maiores do que no sertão. O cajueiro orgânico também apresentou maior resistência às intempéries", resume.

No período, houve variação em 22 produtos pesquisados. Variaram positivamente nove produtos, como arroz de sequeiro, batata doce, feijão de arranca de 1ª safra (Phaseollus), feijão-de-corda de 1ª safra (Vigna), milho (semente), mandioca, acerola, banana de sequeiro e coco-da-baía (seco).


Outros 15 sofreram retração: arroz irrigado, feijão-de-corda de 2ª safra (Vigna), girassol, melão, melancia, cana-de-açúcar, mamona, abacate, café em grão (arabica), castanha-de-caju, coco-da-baía (água), manga de sequeiro, mamão e uva.

Brasil

No âmbito nacional, a décima primeira estimativa da safra de cereais, leguminosas e oleaginosas indica uma produção da ordem de 159,5 milhões de toneladas, superior em 6,6 % à safra recorde de 2010 (149,6 milhões de toneladas) e -0,1% menor que a estimativa de outubro. A área a ser colhida em 2011, de 48,6 milhões de hectares, apresenta acréscimo de 4,6% comparado a 2010, e decréscimo de 5.128 hectares (-0,0%) frente à informação do mês passado.

As três principais culturas, que somadas correspondem a 90,6% da produção brasileira de cereais - arroz, milho e soja - respondem por 82,3% da área a ser colhida.

Incremento

288 por cento é o incremento na estimativa da produção para 2011 em relação à safra obtida no ano passado

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.