CE: Vacina contra a aftosa pode ser adquirida até hoje
CI
Agronegócio

CE: Vacina contra a aftosa pode ser adquirida até hoje

Há 13 anos, não se registra um caso no Estado
Por:
A aftosa é contagiosa, causada por vírus de rápida multiplicação. Há 13 anos, não se registra um caso no Ceará

A aquisição de vacina contra febre aftosa para aplicação na segunda etapa da campanha no Estado fica encerrada nesta quarta-feira (30). O pecuarista ou criador, no entanto, tem até o próximo dia 15 de dezembro para declarar ter vacinado seu rebanho. Caso não o faça neste prazo, ficará sujeito a multa e outras punições.


Na última parcial, antes do encerramento do período para compra de vacina, recebida ontem, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), através da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri) registrou a confirmação de um percentual de 53% de declaração vacinal. O presidente da Adagri, Augusto Júnior, acredita que, até o prazo final de recebimento de declaração, 15 de dezembro, este percentual possa atingir os índices estipulados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que é de 90% de rebanho e 80% de propriedade.

Caso o Ceará venha a atingir índices satisfatórios, a exemplo da primeira etapa, quando vacinou 94,44% de seu rebanho e 85% de propriedade, estará dando um significativo passo para alcançar a situação de zona livre de febre aftosa com vacinação. Hoje, o nível do Ceará, com relação à febre aftosa é de médio risco, a exemplo da maioria dos Estados nordestinos. Na região, só Bahia e Sergipe possuem esse status que está sendo buscado pelos cearenses.


Enquanto o Ceará estiver na classificação de risco médio, seus pecuaristas e criadores só poderão comercializar seus rebanhos com os Estados na mesma categoria. Para mudar de nível, o Estado, além de estabelecer a meta de cobertura vacinal, terá ainda que cumprir com exigências como reforçar sua estrutura, ampliando sedes da Adagri pelo Interior, e aumentar seu quadro de técnicos. Com vistas às exigências, o governador já autorizou a contratação de 140 servidores e recebeu veículos novos para o apoio.

O Ceará tem 2 milhões e 500 mil animais, entre bovinos e bubalinos (búfalo) e 140 mil produtores. A vacinação de todo esse rebanho significa, além da classificação de zona livre da febre aftosa, a abertura do comércio para outros estados do Brasil. Há 13 anos, o Ceará não registra nenhum caso de febre aftosa. Na etapa inicial de vacinação, ocorrida em maio passado, foi reduzido o número de produtores inadimplentes de 40 mil para 14 mil e até dezembro e a meta nesta segunda etapa é zerar esse índice de inadimplência.


Os pecuaristas que não declararem suas vacinações dentro do prazo, terão que pagar multa de R$13, 43 por cabeça e ainda não circularão com rebanhos, já que não poderão receber a Guia de Trânsito Animal (GAT). Este é necessário para que o animal circule no Estado e fora dele.

PREÇO

A R$ 2,00, custa, em média, cada dose da vacina contra a febre aftosa, que pode ser encontrada em revendas de todo o Ceará R$1,5

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.