Centro-Sul atinge 573,07 milhões de toneladas de cana-de-açúcar

Cana-de-açúcar

Centro-Sul atinge 573,07 milhões de toneladas de cana-de-açúcar

Produção de etanol é recorde
Por: -Aline Merladete
283 acessos

Os dados finais da safra 2018/2019 na região Centro-Sul indicam 573,07 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas entre 1º de abril de 2018 e 31 de março de 2019. Este resultado representa uma redução de 3,90% sobre as 596,33 milhões de toneladas registradas no ciclo 2017/2018.

De acordo com o diretor técnico da ÚNICA, Antonio de Padua Rodrigues, "a queda na moagem ficou aquém do esperado pelo mercado após mais de 100 dias de clima seco observados a partir do final de março de 2018". A reversão ocorreu porque as chuvas antecipadas na primavera reduziram a quebra de produtividade agrícola esperada para o último terço da safra, garantindo maior disponibilidade de matéria-prima, acrescentou o executivo.

Entre os Estados do Centro-Sul, o maior recuo na moagem foi observado em São Paulo, que registrou queda de 6,68% (333,29 milhões de toneladas na safra 2018/2019, ante 357,14 milhões no ciclo passado).  "A retração da oferta paulista se deve à menor produtividade agrícola, com queda de 3,84% e rendimento de 73,40 toneladas de cana por hectare, e à redução na área de colheita, estimada em cerca de 140 mil hectares", explicou Rodrigues.

A produção final de etanol no Centro-Sul atingiu impressionantes 30,95 bilhões de litros, recorde histórico de oferta para o renovável. Trata-se de uma alta expressiva de 18,63% sobre o volume da última safra (26,09 bilhões de litros) e crescimento de 9,67% na comparação com o recorde anterior de produção, verificado na safra 2015/2016 (28,22 bilhões de litros).

O maior destaque na safra 2018/2019 foi o crescimento na produção de etanol hidratado. Mesmo com a retração no volume de cana-de-açúcar, as unidades produtoras ampliaram a oferta do renovável em mais de 6 bilhões de litros. 

Antonio de Padua Rodrigues ressalta que os dados mostram a capacidade de resposta da indústria de etanol quando existem estímulos na direção correta. Os números também deixam claro que o setor é capaz de atender o crescimento de produção previsto para os próximos anos, pois "o volume fabricado nessa safra equivale a meta esperada para o Renovabio em 2024", acrescentou Rodrigues.

A produção final de açúcar, por sua vez, atingiu 26,50 milhões de toneladas na safra 2018/2019, queda de 26,51% sobre as 36,06 milhões de toneladas registradas no ciclo passado. Esse recuo de 9,56 milhões de toneladas na fabricação de açúcar reflete a intensa alteração no mix de produção pelas unidades do Centro-Sul. Com efeito, na safra 2018/2019 a proporção de cana direcionada à fabricação de açúcar atingiu 35,20%, contra 46,46% apurados no mesmo período do ciclo 2017/2018.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink