Cerca de R$ 2,4 bi podem ter deixado de circular em Mato Grosso com quebra no milho

Agronegócio

Cerca de R$ 2,4 bi podem ter deixado de circular em Mato Grosso com quebra no milho

Aproximadamente R$ 2,470 bilhões podem ter deixado de circular em Mato Grosso com a quebra de 7,295 milhões de toneladas na produção de milho.
Por:
1785 acessos

Aproximadamente R$ 2,470 bilhões podem ter deixado de circular em Mato Grosso com a quebra de 7,295 milhões de toneladas na produção de milho 2ª safra 2015/2016 no comparativo com o ciclo 2014/2015. O montante calculado é considerando o preço médio ponderado pela comercialização da safra que está na casa dos R$ 20,29 a saca.

Os cálculos são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que recentemente havia apresentado estudo apontando que Mato Grosso havia deixado de arrecadar cerca de R$ 272,75 milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) com a redução da produção. O estudo chamado de “Impactos Econômicos da quebra de safra de milho em Mato Grosso”, havia sido encomendado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

O reajuste divulgado recentemente pelo Imea com o fim da colheita aponta uma quebra de 7,295 milhões da produção de milho 2ª safra em Mato Grosso. O resultado de 18,904 milhões de toneladas foi provocado pelo déficit hídrico na safrinha. Na safra 2014/2015 haviam sido colhidas 26,199 milhões de toneladas.

A produtividade consolidou-se em 74,2 sacas por hectare, 28,4% do recorde passado de 108,6 sacas da safra 2014/2015. Como o Agro Olhar comentou recentemente a maior queda de produtividade foi constatada na região Nordeste de 106 sacas por hectare em média para 39 sacas, o que culminou em quebra de 58,9% na produção de 2,362 milhões de toneladas para 972,2 mil toneladas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink