Certificação de drones impulsiona avanço em pulverização
CI
Imagem: Pixabay
AVANÇO

Certificação de drones impulsiona avanço em pulverização

Agronegócio ganha segurança jurídica e ainda mais eficiência nas operações com aeronaves não tripuladas
Por: -Aline Merladete

As Certificações dos drones emitidas pelas agências regulatórias como a ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil no Brasil são de extrema importância para a segurança e desenvolvimento do setor, além de contribuir com a profissionalização do mercado sendo fundamental para avanço e futuro dessa tecnologia.  

Segundo Lucas Florêncio, sócio da AL Drones, “consideramos a certificação um dos grandes motores do avanço e disseminação das vantagens dos drones, que dá a sociedade garantias quanto aos riscos do uso do equipamento. Além de ser um fator que impulsiona os fabricantes a efetivamente incorporarem soluções mais seguras para que os drones possam desempenhar determinadas funções”.

Para 2022, a grande novidade está atrelada a uma nova resolução, criada para Certificação dos drones de pulverização. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), assim como a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) têm avançado na publicação de regras específicas para operação de drones destinados à aplicação de agrotóxicos, adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos, sementes, etc. A ANAC aprovou em março, a Consulta Pública nº 5/2022, que simplifica as operações de aplicação realizadas com drones classe 2 (25 a 150 kg) a uma altura máxima de até 30 metros.

Desta forma, o agronegócio ganha segurança jurídica e ainda mais eficiência nas operações com aeronaves não tripuladas.  “O uso de drones na agricultura vem fundamentar este contexto de aplicação dando versatilidade, agilidade e sendo mais produtivo e barato. Além de retirar as pessoas do contato aos produtos químicos, reduzindo contaminação. Tudo isso, vai na direção de uso mais sustentável dos defensivos, melhores soluções para saúde humana e também uso mais eficiente e pontual”, explica Florêncio.    

“Os drones para pulverização são a grande novidade no mercado de prestação de serviços, pois o ganho de produtividade é enorme, além de permitir mais precisão na aplicação do defensivo tanto na agricultura como na área florestal”, aponta o CEO da MundoGEO, Emerson Granemann.

Outra importantes conquista do mercado de drones foi a Certificação para Drone Delivery no Brasil.  A Speedbird Aero foi a primeira a obter a autorização da ANAC para realizar entregas com Drones de maneira regular e escalável.  O processo de autorização ocorreu entre agosto e dezembro de 2021, e habilita a RPA (Aeronave Remotamente Pilotada) modelo DLV-1 NEO, a operar comercialmente em rotas BVLOS (Beyond Visual Line of Sight, em inglês), ou seja, fora do alcance de visão do piloto.

Desta forma, a empresa passou a poder realizar entregas com cargas de até 2,5 quilos em um raio de 3 quilômetros, inclusive em ambientes urbanos, mantendo margens de segurança estabelecidas no projeto. Entre outubro e dezembro de 2021, foram realizados testes com iFood para entrega de refeições entre Aracaju e Barra dos Coqueiros, em Sergipe. Mais recentemente, a empresa firmou parceria com McDonald’s e o Madero para mandar os lanches por veículos aéreos não tripulados em Aracaju. A conquista é considerada um marco na aviação do País e, abre as portas para novas tecnologias que impactam no futuro das entregas.

assessoria*


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.