Cesta básica vai ter açúcar de Pernambuco

Agronegócio

Cesta básica vai ter açúcar de Pernambuco

O ministério liberou R$ 6,6 milhões para comprar produtos da agricultura familiar
Por:
1 acessos

As 3.500 famílias de pequenos trabalhadores rurais da Usina Catende, a 140 quilômetros de Recife (PE), estão comemorando a venda do açúcar que eles produzem para compor a cesta básica distribuída pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

O ministério liberou R$ 6,6 milhões para comprar produtos da agricultura familiar como açúcar, arroz, feijão,farinha de mandioca, milho, trigo, polpa de fruta, carne de bode e mel.

Os trabalhadores da Usina Catende produzem 850 mil sacas de 50 quilos de açúcar, mas a capacidade total é de 1,5 milhão. Neste primeiro negócio realizado com o governo, a usina garantiu a venda de 147 mil sacas pelo valor de R$ 1,8 milhão.

Para o trabalhador rural da Usina Catende Helenildo Correa Pena, essa garantia de venda do açúcar vai melhorar a economia de cinco municípios de Pernambuco. "São 3,5 mil famílias que produzem e desenvolvem o projeto da Usina Catende. São quase 20 mil pessoas de cinco municípios pernambucanos (Catende, Palmares, Água Preta, Xexéo e Jaqueira) que dependem diretamente e indiretamente desse projeto, informa o agricultor.

Esse dinheiro, de acordo com o diretor de Gestão Integrada da Política de Segurança Alimentar, Luis Anselmo de Souza, beneficia tanto a agricultura familiar como as pessoas que estão em situação de risco. "Numa ponta, são fortalecidos os agricultores familiares, que sempre foram preteridos nas políticas de comercialização. Na outra ponta, esses produtos adquiridos da agricultura familiar beneficiarão as famílias carentes que estão em situação de risco alimentar. O processo gera renda e emprego no campo e reforça o combate à fome", explica o diretor.

Os produtos adquiridos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) dos agricultores familiares, de acordo com Luis Anselmo, também servirão para compor os estoques estratégicos do governo federal.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome vai aplicar no programa de aquisição de alimentos da agricultura familiar, até junho deste ano, R$ 66 milhões.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink