China busca aumentar a segurança alimentar com nova lei

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

China busca aumentar a segurança alimentar com nova lei

Regras incluem manutenção de estoques de grãos
Por: -Leonardo Gottems

Buscando melhorar sua segurança alimentar, a China publicou em 3 de dezembro um novo projeto de lei sobre o gerenciamento de suas reservas de grãos que incluirá a supervisão de estoques em regiões e províncias. A lei foi elaborada como “novas situações e questões surgiram em relação à administração de segurança das reservas de grãos, apresentando graves desafios à segurança dos estoques de grãos da China”, disse a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

Anteriormente, as regras que regem as reservas de grãos da China se aplicavam apenas aos estoques do estado central. Para garantir a segurança alimentar durante a pandemia global COVID-19, que se originou na China no final de 2019, o país disse estar desenvolvendo planos de curto e longo prazo em relação às suas reservas de grãos.

A nova lei estipula como devem ser definidos os volumes de reserva e os produtos a serem incluídos, bem como quando os grãos podem ser liberados. O governo chinês indicou que as reservas só devem ser usadas em casos de óbvia escassez de grãos, movimentos significativos de preços, grandes desastres naturais ou outras emergências.

O documento também incentiva os residentes urbanos e rurais a estocar grãos de uma forma razoável. Durante os últimos nove meses, a China importou quantidades recordes de grãos, incluindo grandes quantidades de soja do Brasil, bem como embarques significativos de milho e soja dos Estados Unidos.

Somente ontem, no Brasil, houve alguma atividade no mercado de papel Paranaguá que apontou para mais um dia de prêmios estáveis a  ligeiramente mais altos, o que significa que os preços fixos foram mais suaves devido aos futuros mais baixos. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink