China libera importação de soja brasileira


Agronegócio

China libera importação de soja brasileira

Por: -Admin
1 acessos

O Ministério da Agricultura da China anunciou hoje (19-03) que emitiu permissões de importação de soja do Brasil, num negócio de cerca de US$ 600 milhões. O ministério resolve, assim, um impasse que chegou a balançar o comércio bilateral entre os dois países. ''Emitimos as autorizações e daremos nossa permissão para empresas que cumpram nossos critérios'', disse uma autoridade do setor de organismos geneticamente modificados do ministério, que se recusou a fornecer mais detalhes.

A soja brasileira teve problemas para entrar na China porque o Brasil não admite ter plantações transgênicas, apesar de ser conhecido que parte de suas lavouras são fruto de bioengenharia. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja e a China é seu maior comprador. A soja brasileira está sendo embarcada nos portos e o primeiro carregamento deverá chegar à China em abril.

''Recebemos as permissões hoje'', disse um negociador de uma importadora em Xangai. ''A soja carregada agora nos portos brasileiros deve chegar no prazo.'' A China começou a aceitar pedidos para licenças em fevereiro, sob as novas regras de importação de produtos transgênicos. As regras foram implementadas em junho de 2001 e aumentou o comércio de soja com os principais produtores, como Estados Unidos, Brasil e Argentina. O comércio representa cerca de US$ 2,8 bilhões por ano.

As regras exigem que os fornecedores de soja passem por um longo processo de pedidos para a licença de importação. Mas, após reclamações de alguns países exportadores do produto, o governo chinês implementou uma medida temporária que simplifica o procedimento. A medida deveria expirar em 20 de dezembro do ano passado, mas foi revalidada por nove meses, até setembro de 2003, para garantir a continuidade do comércio.

Segundo a Aboive (Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais), as exportações brasileiras de soja registradas na Secex até 28 de fevereiro cresceram 99%, comparadas com o mesmo período do ano passado. O preço da soja no mercado internacional e a desvalorização do real contra o dólar motivou os agricultores a venderem a produção logo no início do ano. Até 28 de fevereiro as exportações de soja da nova safra foram de 9,44 milhões de toneladas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink