Chuva atrasa colheita do milho nos Campos Gerais (PR)
CI
Agronegócio

Chuva atrasa colheita do milho nos Campos Gerais (PR)

Neste momento, 12% da área plantada com o cereal está colhida
Por:

O produtor que pretendia passar o Carnaval no campo colhendo a safra de milho teve que mudar os planos. As chuvas dos últimos dias inviabilizaram a colheita nas lavouras da região dos Campos Gerais (PR). Até o momento, apenas 12% da área plantada está colhida. A estimativa era de colher até ontem, pelo menos, 15% da produção prevista em 1,30 milhão de toneladas. “A colheita está parada há praticamente quatro dias”, confirma José Roberto Tosato, agrônomo do Departamento de Economia Rural do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

De acordo com ele, não há perigo de perda nas lavouras em função do tempo chuvoso. “As chuvas estão atrapalhando e atrasando a colheita, mas não refletirá em perdas. Pelo contrário, ela é benéfica para as culturas que ainda estão em fase de desenvolvimento”, garante o agrônomo.

Conforme ele, em algumas lavouras o soja ainda está frutificando. “É nesta fase de enchimento dos grãos que as chuvas são necessárias. Isto garante o potencial produtivo da cultura”, explica Tosato. Segundo ele, a pressa dos agricultores em colher o maior volume possível de milho tem explicação na proximidade com a colheita do soja. Os produtores estão apurando a retirada dos grãos deste cereal porque é na segunda quinzena de março que se colherá o soja. Pelo calendário agrícola, a retirada do milho das lavouras não terminará no mês que vem. “Os produtores vão interromper a colheita do milho para começar a de soja. Depois, quando a do soja for concluída, então eles voltarão a colher o milho que é resistente no campo”, esclarece o agrônomo.

Área - Nesta safra, a região de Ponta Grossa plantou milho numa área de 174 mil hectares. No ano passado, a cultura ocupou uma área maior, 193,5 mil hectares e a produção atingiu 1,35 milhão de toneladas. A redução aconteceu em razão dos baixos preços no mercado agrícola na época do plantio.

Hoje, a cotação do milho está mais atrativa. A saca de 60 quilos está com preço mínimo próximo de R$ 16 e máximo de R$ 19 (cotação divulgada pela Seab). No Paraná, o milho ocupa uma área de 1,3 milhão de hectares. A previsão é de que sejam colhidos 8,1 milhões de toneladas. Isto representará um aumento de 6% em relação a safra passada.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink