Chuva beneficia plantio de feijão e milho

Agronegócio

Chuva beneficia plantio de feijão e milho

Pancadas de chuvas em Tocantins, Rondônia e Pará deverão se estender ao longo de toda a semana
Por:
2117 acessos

Áreas de instabilidade avançaram do Paraguai para o Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Há previsão de chuva ao longo do dia em várias localidades o que permitirá que o plantio da soja prossiga na região oeste paranaense e também no Mato Grosso do Sul. No sul do estado de São Paulo, os primeiros plantios poderão ser iniciados, informa o agrometeorologista Marco Antonio Santos, da Climatempo.

No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as chuvas desse início de semana deverão atingir apenas a faixa oeste dos Estados, bom para o plantio do arroz, milho, feijão e soja, mas poderá trazer algumas complicações para os produtores que estão em pleno processo de colheita do trigo. Mas não há riscos para perdas na cultura. Por outro lado, a chuva irá beneficiar as lavouras de soja já semeadas e ajudar na continuidade do plantio em áreas de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais, avisa Santos.

As pancadas de chuvas em Tocantins, Rondônia e Pará deverão se estender ao longo de toda a semana. Assim, a primeira semana de outubro deverá ser marcada por pancadas de chuvas em, praticamente, todo o Brasil. O que se certa forma irá beneficiar todas as lavouras tanto em fase inicial de germinação quanto em desenvolvimento e garantir melhores condições ao desenvolvimento dos grãos de café e das laranjas, cujas floradas foram observadas em agosto e setembro.

Com relação à cana de açúcar, a chuva desta primeira semana de Outubro irá beneficiar o desenvolvimento dos canaviais que ainda estão em fase de colheita e também as áreas de cana em fase de desenvolvimento que só serão colhidos na próxima safra. Por outro lado, não dá para descartar que a chuva atrapalhe e provoque paralisações nos trabalhos de colheita da cultura em toda a região Centro-Sul do país.

Apesar das chuvas não atingirem a região leste da região Sul nesse início de semana, há previsão de que a partir de quarta até quinta-feira as chuvas retornem à região, beneficiando áreas de arroz e soja, que já sentem os efeitos da estiagem, onde muitos produtores suspenderam as atividades de plantio, a espera da chuva.

E os modelos de previsão de médio prazo continuam sinalizando um outubro com chuvas muito irregulares em toda a região central e norte do Brasil, entre a segunda e terceira semana do mês. Até porque nesse período os corredores de umidade deverão estar deslocados para o Sul, onde deverá chover um pouco melhor, mas não como nos últimos anos, onde o excesso de dias chuvosos atrapalhou e muito, a colheita do trigo. Porém, não haverá uma ausência total de chuvas no Centro-oeste, Sudeste e até mesmo no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, apenas não haverá chuvas regulares e com grande abrangência. Por isso, uma ou outra propriedade poderá ser beneficiada.

Vale lembrar os produtores, que o período é de cautela. O bom planejamento será essencial para o pleno sucesso das lavouras nesse início de safra. Até porque, as chuvas regulares e em bons volumes deverão retornar já na última semana de outubro, finaliza o agrometeorologista.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink