Chuva causa estragos pelo país
CI
Imagem: Defesa Civil
AGROTEMPO

Chuva causa estragos pelo país

Nesta terça-feira (29) o tempo segue com muitas instabilidades em praticamente todo o país
Por: -Eliza Maliszewski

 

A chuva atingiu com força o Sudeste do país nesta segunda-feira (28). Um raio abriu um buraco na pista do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). As operações de pousos e decolagens tiveram que ser interrompidas por pouco mais de uma hora. Segundo a assessoria de imprensa do aeroporto, o raio abriu um buraco na pista de aproximadamente 80 centímetros de diâmetro e foi necessária uma operação de reparo e de limpeza do asfalto da pista. Em Ribeirão Preto (SP) a chuva torrencial interrompeu vias e causou falta de energia. O vento foi de aproximadamente 60 km/h. 

No Sul a cidade de São Carlos (SC) teve registros de granizo. Em pouco mais de 40 minutos choveu aproximadamente 87mm. A cidade vizinha de Águas de Chapecó registrou 55 mm no mesmo período. Houve destelhamento de casas e queda de árvores. Cidades do litoral catarinense sofreram com alagamentos e a previsão é de mais temporais nesta semana.

Nesta terça-feira (29) o tempo segue com muitas instabilidades em praticamente todo o país. Principalmente na faixa que se estende do norte até o litoral Sudeste e Sul. Isso devido a uma série de grandes sistemas que estão atuando sobre o continente, como a “Alta da Bolívia” - um anticiclone, ventos que giram no sentido anti-horário, a cerca de 10km de altitude formado no verão sobre o país vizinho. Um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) centrado na divisa da região norte e nordeste. E a depressão subtropical no oceano. A atuação desses sistemas em conjunto, além de outras instabilidades, são os mecanismos que estão alinhando a formação dessas chuvas nesse corredor no interior do país.

Na região norte, a distribuição das chuvas será bastante regular, com acumulados expressivos e podendo ser localmente fortes. Apenas no estado do TO, que o tempo fica mais seco, porém não se descarta a ocorrência de um temporal no período da tarde devido ao aquecimento, mas de forma irregular e muito isolada.

No centro-oeste, a influência da interação entre a Alta da Bolívia com o VCAN, o fluxo de ar quente e úmido da região norte, uma região de baixa pressão no Paraguai e as altas temperaturas, dão as condições de instabilidade principalmente no corredor central do MT ao sul de MS, no GO o tempo segue mais estável, porém assim como no TO, não se descarta um temporal isolado por conta do calor. No sudeste, a presença de um cavado e a frente fria associada à depressão subtropical no oceano, funcionam como um “sumidouro” para a umidade e entre o sul de MG, todo o estado de SP e RJ tem condições para fortes temporais.

Na região Sul, a influência do cavado no litoral, e a baixa pressão no Paraguai, são os responsáveis pelas instabilidades entre o PR e norte do RS, com condições de temporais com raios, queda de granizo e vendaval principalmente no período da tarde. O tempo segue firme na região sul do RS e do norte de MG ao PI, com exceção do litoral nordestino, e o estado do Maranhão.

Para o dia (30) há poucas mudanças no padrão do tempo, o destaque ficará para as temperaturas no RS, que devido à aproximação de uma nova frente fria, o acúmulo de ar quente e úmido na frente do sistema dá a sensação de calor e abafamento, e deixa o tempo instável. No dia 31  este sistema avança de forma rápida em direção aos estados da região sudeste.

* material elaborado com base nas informações equipe Agrotempo


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink