Chuva dá lugar ao frio no Sul

Agronegócio

Chuva dá lugar ao frio no Sul

Em vários municípios os termômetros podem registrar temperaturas negativas
Por:
299 acessos

A semana começou com mais chuva no Sul do país. Os maiores volumes foram registrados no Rio Grande do Sul, no sul de Santa Catarina e no leste do Paraná. No município gaúcho de Santa Maria o acumulado passou dos 60 milímetros e em Caxias do Sul e em Cruz Alta ficou em 45 milímetros. Bons índices de chuva foram registrados também no norte do Amazonas, em Roraima e no leste do Nordeste. Na maior parte do Brasil o tempo seco e quente predominou.

Nesta terça-feira a chuva dá lugar ao frio no sul. Agora, as temperaturas estão em torno de zero grau nas serras gaúcha e catarinense. A tendência é de uma queda ainda maior na próxima hora. Em vários municípios os termômetros podem registrar temperaturas negativas. O tempo segue firme sobre a maior parte do país, que pode ter pancadas de chuva apenas numa pequena faixa do Sudeste, outra do Nordeste e uma terceira no extremo Norte. Dia ensolarado e frio no extremo Sul. Na faixa leste da região Sul, céu com algumas nuvens, sem risco de chuva. Dia nublado e chuva fraca entre o leste de São Paulo e o sul do Espírito Santo e também no leste de Minas. Nas outras áreas do Sudeste, tempo seco. O sol também predomina no Centro-Oeste. A umidade relativa do ar volta a cair. Dia quente no Nordeste. Previsão de chuva fraca no litoral leste da região e no norte do Maranhão. Pancadas de chuva no norte do Amazonas e do Pará, em Roraima e no Amapá. Tempo aberto do Acre ao Tocantins.

Durante a semana, o tempo seco vai predominar na maior parte do país, principalmente na região Centro-Oeste, no norte de Minas e no oeste da Bahia. Até quinta-feira, uma nova frente fria deve se aproximar do Brasil e provocar mais chuva no extremo Sul. Estão previstas pancadas de chuva também para a faixa litorânea do Nordeste e para a região Norte.

Até domingo o volume de chuva pode passar dos 90 milímetros no noroeste do Amazonas e do Pará. No sudoeste do Rio Grande do Sul o acumulado pode chegar aos 70 milímetros. No sul da Bahia são esperados 50 milímetros. Já no sul do Rio de Janeiro, no leste de Minas e no Espírito Santo, o índice não passa dos 30.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink