Chuva de outubro ainda é insuficiente para lavouras de soja, diz Embrapa

Agronegócio

Chuva de outubro ainda é insuficiente para lavouras de soja, diz Embrapa

Plantio da soja começou no dia 15 de setembro, mas choveu pouco para planta se desenvolver
Por:
1304 acessos

Apesar dos quase 10 milímetros de ontem (5), a chuva que caiu na região de Dourados nos primeiros dias de outubro ainda é insuficiente para deixar a umidade do solo em condição ideal para as lavouras de soja. O plantio começou no dia 15 de setembro.

De acordo com a Embrapa Agropecuária Oeste, a maioria das lavouras cultivadas está na fase de emergência, quando a planta começa a brotar.

“Nesse estágio, a cultura não tem grandes exigências de água, como ocorre na reprodutiva, mas a umidade é necessária para promover um bom estabelecimento por meio da germinação completa das sementes cultivadas”, afirmou o pesquisador Carlos Ricardo Fietz.

Na segunda-feira (3), choveu 6 mm em Dourados, 3 mm em Rio Brilhante, 16mm em Ponta Porã e 30 mm em Sete Quedas, segundo a Embrapa.

Nesta quarta, Dourados teve 10 mm de chuva, suficiente, segundo Ricardo Fietz, para melhorar a condição para lavouras de soja. Entretanto, segundo ele, o solo na região de Dourados ainda precisa de mais 35 mm para chegar à condição ideal.

Setembro foi seco – O pesquisador informou setembro, tradicionalmente um mês relativamente chuvoso, com média histórica de 102 mm, neste ano foi muito seco. A precipitação foi de apenas 18 milímetros e apesar de agosto ter sido chuvoso, a umidade do solo declinou muito.

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais) mostram que a chuva deve retornar apenas no início da semana que vem, durante o feriadão.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink