Chuva em MG reduz em mais 10% previsão da safra de café
CI
Agronegócio

Chuva em MG reduz em mais 10% previsão da safra de café

Os efeitos da chuva deve fazer com que sejam colhidas 2,4 milhões de sacas
Por:

O excesso de chuvas na região de Uberlândia, Uberaba, Araguari, Indianópolis, Monte Carmelo e Cascalho Rico (MG) deve provocar uma queda na safra 2007/2008 de café ainda maior do que o projetado pelos produtores da região do Triângulo Mineiro e do Alto Paranaíba. A expectativa era de que, no período, a colheita chegasse a 2,7 milhões de sacas, produção 36% menor na comparação com a safra passada, quando foram colhidas 4,3 milhões de sacas. Porém, os efeitos da chuva, que propicia uma incidência maior de pragas nas plantas, deve fazer com que sejam colhidas 2,4 milhões de sacas, ou seja, queda de 10% em relação à estimativa inicial.

Devido à bianualidade da produção de café, a queda na safra 2007/2008 do grão já era esperada pelos produtores. Porém, a quebra de 10% em relação à colheita projetada deve fazer com que os produtores do café do Cerrado encerrem o ciclo com prejuízos. "A produção no Brasil vai ser menor, e isso poderia elevar os preços do café no mercado internacional. Diante disso, muitos produtores do Cerrado apostaram na alta dos preços para investir na produção. Porém, nesse período de baixa, quando os custos estão apertados, uma queda de 10% inevitavelmente trará perdas", explica Francisco Sérgio de Assis, presidente do Conselho das Associações dos Cafeicultores do Cerrado (Caccer).

Na safra 2007/2008, o Sul de Minas deve ser responsável por 44% da produção, seguida por Jequitinhonha e Zona da Mata, com 35%, e Triângulo e Alto Paranaíba (Cerrado), com 21%. De acordo com o presidente da Caccer, além das pragas, como a ferrugem, o excesso de chuvas faz com que os grãos floresçam mais rapidamente, resultando na queda da qualidade do grão. "Esse excesso de água compromete a aplicação de defensivos. Além disso, a cultura não fica uniformizada, pois as plantas se desenvolvem fora do tempo previsto. Isso interfere diretamente na qualidade", diz Assis.

Segundo o presidente da Cooperativa dos Cafeicultores de Araguari (ACA), Ramon Olini Rocha, na região, a queda pode ficar acima dos 10%, chegando em alguns casos a 20%. A safra 2007/2008 estimada em Araguari é de 350 mil sacas. No período passado, a safra foi de 700 mil sacas, ou seja, 50% maior. "A safra da região já seria a metade na comparação com a anterior. Porém, em algumas propriedades, onde o produtor não teve como fazer o combate ideal, essa queda pode ser maior, comprometendo o investimento", revela o produtor.

Conforme dados da Organização Internacional do Café (OIC), o consumo do grão no mundo deve cair, nos próximos dois anos, das 118 milhões para 110 milhões de sacas. A queda entre 8 e 9 milhões de sacas deve-se à redução da produção brasileira.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink