Chuva reanima agricultores do Paraná
CI
Agronegócio

Chuva reanima agricultores do Paraná

Por:

As chuvas que caíram nos últimos dois dias devolveram o otimismo aos agricultores, castigados pela estiagem que atinge várias regiões do Paraná. O Departamento de Economia Rural (Deral), vinculado a Secretaria do Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), orienta os produtores rurais para aproveitar a umidade do solo e acelerar o plantio da safra de inverno 2004. No Oeste, a área do trigo, principal cultura da época, deverá ter um crescimento neste ano de 15% em relação à safra passada, conforme estimativa do Deral.

O período de chuvas começou sexta-feira à noite e continuou durante o dia de ontem na região de Cascavel. O Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) informou que a instabilidade do tempo deve permanecer nos próximos dias. Neste ano, os agricultores enfrentam a pior seca dos últimos dez anos, atingindo praticamente toda a cadeia agropecuária.

A estiagem vem provocando um rastro de prejuízos, principalmente na produção de grãos, como soja e milho safrinha. A soja, por exemplo, teve uma quebra na produtividade de 25%, representando um prejuízo estimado de R$ 500 milhões aos agricultores do Oeste. A produção de leite também caiu, nos três primeiros meses do ano, 23% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o setor. Na avicultura, os integrados já estavam antecipando a entrega dos frangos por causa da falta de água.

O avicultor Alvino Carvati, morador no interior de Cascavel, é um dos afetados pela seca. O reservatório de água de sua propriedade secou. Ele foi obrigado a abrir um poço artesiano para evitar mais prejuízos com a atividade. No entanto, o técnico agrícola do Deral, José Pértile, disse que a quantidade de chuvas já é suficiente para recuperar a umidade na terra e diminuir os prejuízos causados pela estiagem na agropecuária.

Pértile disse que as chuvas irão acelerar o plantio da safra de inverno 2004. A estimativa de plantio de trigo, principal cultura do período, é de crescimento neste ano de 15% em relação à safra passada, segundo o Deral.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink