Chuvas colaboram com a semeadura do trigo no RS

Agronegócio

Chuvas colaboram com a semeadura do trigo no RS

A expectativa é que o plantio do grão se intensifique a partir desta sexta-feira
Por:
1 acessos

As chuvas ocorridas no último final de semana em várias regiões do Rio Grande do Sul colaboraram para a semeadura do trigo. Apesar de o processo ainda estar em fase inicial - com apenas 15% da área plantada, segundo último levantamento conjuntural da Emater - as precipitações devolveram umidade ao solo. A região de Bagé, onde não chovia há 15 dias, foi uma das mais beneficiadas. ""A terra estava muito seca. Em maio, havia chovido em torno de 33 milímetros, enquanto que a média fica em torno de 80 mm"", explica o assistente técnico regional de Irrigação e Agroindústria da Emater, Erich Gr""eger.

Mas a expectativa é que o plantio do grão se intensifique a partir de sexta-feira. Na região de Santana do Livramento, onde praticamente não houve precipitação, a expectativa do engenheiro agrônomo Mário Gonzales é que o processo seja concluído até o dia 20. A área estimada está em 3,5 mil hectares, e a média da produtividade deve oscilar entre 2 mil e 2,2 mil quilos por hectare.

Para o presidente da Fecoagro, Rui Polidoro Pinto, embora as regiões mais altas não tenham sido atingidas com grandes tempestades, a chuva neste período não atrapalha absolutamente em nada. ""Pelo contrário, para quem já semeou a chuva é até bem-vinda"", diz. Segundo o presidente da Comissão de Trigo da Farsul, Hamilton Jardim, a semeadura do cereal no Estado deve ocorrer até o final do mês de julho. ""Nossa preocupação é com a ocorrência de chuvas e geadas no mês de setembro, época de florescimento"", destaca.

Na região de Rio Grande, as áreas mais prejudicadas pela chuva foram as localizadas às margens da Lagoa dos Patos como as ilhas. Conforme o secretário municipal da Agricultura, Adinelson Troca, a situação é preocupante. ""As terras estão muito encharcadas, destruindo canteiros preparados para o plantio"", lamenta. Os produtores mais afetados com os 118 mm que caíram de sexta-feira até ontem foram aqueles que optaram pelo plantio do cebolinho, couve, repolho e ervilha.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink