Chuvas devem atrasar em até 30 dias em Mato Grosso e "atrasar" plantio da soja 2016/2017

Agronegócio

Chuvas devem atrasar em até 30 dias em Mato Grosso e "atrasar" plantio da soja 2016/2017

As chuvas na safra 2016/2017 devem atrasar em Mato Grosso por até 30 dias.
Por:
2268 acessos

As chuvas na safra 2016/2017 devem atrasar em Mato Grosso por até 30 dias. A previsão é que a água caia do céu ao final de outubro e venha a se regularizar somente a partir de novembro. Segundo especialistas, os produtores devem ficar atentos para evitar a realização de replantio.

A safra 2015/2016 viveu sob o efeito do El Niño e é considerada uma grande lição para a produção mato-grossense 

As projeções iniciais para a safra 2016/2017 de soja em Mato Grosso é de 9,229 milhões de hectares, um incremento de 0,2% ante o ciclo 2015/2016. A previsão, aponta levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), é que sejam colhidas 29,385 milhões de toneladas, 6,87% maior que o ciclo anterior. E, em termos de produtividade 53,06 sacas por hectare, maior que as 49,79 sacas da safra passada.

Ainda não há previsão para a safrinha do milho 2016/2017, porém os números do Imea revelam queda de 26,199 milhões de toneladas do cereal da safra 2014/2015 para 19,333 milhões de toneladas no ciclo 2015/2016. Já o algodão em pluma de 939,9 mil toneladas para 926 mil toneladas.

O sócio-diretor da Agroconsult, André Pessôa, confirma que a expectativa para o clima na próxima safra é que ele saia da condição de El Niño. 

Em entrevista ao Agro Olhar, durante o 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio na última semana em São Paulo (SP), destacou que "ainda não é um clima normal" o que se vive no momento. 

"As chuvas devem atrasar e começar só no final de outubro e se firmar mesmo em novembro. No ano passado novembro e dezembro foi de pouca chuva em Mato Grosso e esse ano serão mais regulares, mas atrasam. Para quem planta no final de setembro e início de outubro é preciso um pouco mais de cautela esse ano para não ter que correr o risco de replantio", afirmou André Pessôa.

De acordo com o superintendente do Imea, Daniel Latorraca, tudo dependente também de região para região em Mato Grosso. "O que não pode esse ano é se enganar com a chuva. Até porque impacta diretamente com a janela do milho", declarou Latorraca ao Agro Olhar, também durante o 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink