Chuvas devem diminuir a partir da próxima semana

Agronegócio

Chuvas devem diminuir a partir da próxima semana

A região Sudeste ainda pode enfrentar pancadas de chuva nesta quarta-feira
Por: -Priscilla Mazenotti
2 acessos

As chuvas que têm causado estragos na Região Sudeste só devem diminuir efetivamente a partir de segunda-feira (15-01), segundo informações do pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) Marcelo Seluti.

Nesta quinta e sexta-feira a possibilidade de chuva diminui, mas no sábado a região vai enfrentar nova frente fria. “No domingo, essa frente fria se afasta um pouco para o Espírito Santo, então a chance de chuva se concentra mais na região norte do estado do Rio. A expectativa é de uma melhora um pouco mais estável a partir da segunda-feira da próxima semana”, disse em entrevista à Rádio Nacional.

O pesquisador afirmou que a zona de convergência do Atlântico Sul, fenômeno típico de verão e que causa chuvas normalmente durante cinco dias, teve uma duração mais longa este ano e está concentrada exatamente sobre o Rio de Janeiro. No entanto, a previsão indica que o fenômeno está enfraquecendo. “O centro dessa região é como se fosse uma banda de nebulosidade muito extensa e essa faixa se localizou justamente no Rio de Janeiro”, explicou.

Segundo Marcelo Seluti, nos nove primeiros dias do ano choveu, no estado do Rio, quase a totalidade do que normalmente chove durante todo o mês de janeiro. “Realmente a situação foi grave, sobretudo porque janeiro é o mês mais chuvoso do ano. Isso explica um pouco todos os desastres que têm acontecido naquela região”.

O pesquisador alertou para o aquecimento global, que tem contribuído para mudanças no clima em todo o mundo. Segundo ele, se a temperatura do planeta fosse mais baixa, as chuvas no Rio de Janeiro teriam menor intensidade. “Em um cenário de aquecimento global, os acontecimentos extremos vêm mais extremos ainda. A temperatura se comporta, no fundo, como se fosse um caldeirão, uma máquina térmica movimentada com energia solar. E estamos aumentando a energia, estamos aumentando o fogo da fornalha”, explicou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink