Chuvas devem diminuir intensidade em novembro no RS

Agronegócio

Chuvas devem diminuir intensidade em novembro no RS

As condições climáticas devem mudar até o final de outubro, com chuvas espaçadas e em menor intensidade
Por:
360 acessos

As condições climáticas nas regiões produtoras de arroz no Rio Grande do Sul devem mudar até o final de outubro, com chuvas espaçadas e em menor intensidade. Conforme o boletim divulgado ao Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) pela Somar Meteorologia, a segunda quinzena de novembro deverá ter uma queda acentuada de chuvas. Paulo Etchichury, da Somar, acredita que nos meses de verão as precipitações irão variar de normal a abaixo da média entre dezembro e janeiro.

“Os maiores volumes de chuvas em outubro se concentraram sobre o noroeste do Rio Grande do Sul, portanto, não atingiram regiões de arroz”, afirmou Etchichury. O problema, segundo ele, foi o número de dias com chuva, nublados e com umidade alta. “O clima observado até agora está dentro do padrão médio do mês”, ressaltou. O acumulado de chuvas nas regiões produtoras até o momento está entre 100 e 150 milímetros (mm).

O boletim do Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Rio Grande do Sul, que o Irga faz parte, divulgou nessa terça-feira (23-10) que os meses de novembro e dezembro deverão ter chuvas abaixo da média verificada nos últimos anos, mas que a situação se reverte em janeiro, quando a precipitação será acima da média, com exceção da região Sul do Estado, que permanecerá dentro dos índices normais de chuvas.

Fronteira Oeste:

O município de Uruguaiana teve chuvas médias entre 150 e 170 mm em outubro. Para os próximos 15 dias, o município terá apenas um episódio de chuva de 20 a 30 mm, previsto para o início da próxima semana, devido a passagem de uma nova frente fria. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro deve ter pouca chuva, já com um padrão mais típico de tempo seco.

Campanha:

Bagé, na região da Campanha, apresentou um acumulado de chuvas variando em média de 80 a 100 mm no mês. Para os próximos 15 dias ainda poderá ter um episódio de chuva, previsto para o início da próxima semana, devido a passagem de uma nova frente fria, cujos volumes de chuvas podem ultrapassar os 50 mm, além de uma sensível queda da temperatura (abaixo de 10 °C) na primeira semana de novembro. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro deverá ter pouca chuva, já com um padrão mais típico de tempo seco.

Depressão Central:

Em Santa Maria, na Depressão Central, choveu uma média de 50 a 80 mm em outubro. Para os próximos 15 dias também poderá ter um episódio de chuva, previsto para o início da próxima semana, devido à passagem de uma nova frente fria, cujos volumes de chuvas podem ultrapassar os 40 mm, além de uma sensível queda da temperatura na primeira semana de novembro. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro deverá ter pouca chuva, assim como nas demais regiões, já com um padrão mais típico de tempo seco.

Planície Costeira Interna:

Nessa região, que abrange Camaquã, em outubro teve um acumulado de chuvas variando em média de 80 a 100 mm. Para os próximos 15 dias também poderá ter um episódio de chuvas, previsto para o início da próxima semana, devido à passagem de uma nova frente fria, cujos volumes variam entre 30 e 50 mm, além de uma sensível queda da temperatura na primeira semana de novembro. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro já deve ter pouca chuva, com um padrão mais típico de tempo seco.

Planície Costeira Externa:

A região apresenta um acumulado de chuvas variando em média de 50 a 70 mm. Para os próximos 15 dias também poderá ter um episódio de chuva, previsto para o início da próxima semana, devido à passagem de uma nova frente fria, cujos volumes de chuvas poderão variar entre 50 e 70 mm. Para esta região o episódio de chuvas poderá se prolongar um pouco mais, tendo de 3 a 5 dias com chuvas e muita nebulosidade, além de uma sensível queda da temperatura na primeira semana de novembro. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro já deve ter pouca chuva, embora ainda com um episódio de chuva fraca depois do dia 10.

Zona Sul:

A Região Sul apresenta um padrão climático muito semelhante às regiões costeiras. Pelotas, em outubro, apresenta um acumulado de chuvas variando em média de 80 a 100 mm. Para os próximos 15 dias também poderá ter um episódio de chuva, previsto para o início da próxima semana, devido à passagem de uma nova frente fria, cujos volumes podem supera 50 mm. Para esta região o episódio de chuvas poderá se prolongar um pouco mais, tendo de 3 a 5 dias com chuvas e muita nebulosidade, além de uma sensível queda da temperatura na primeira semana de novembro. Na seqüência, a primeira quinzena de novembro já deverá ter pouca chuva, embora ainda com um episódio de chuva fraca depois do dia 10. As informações são da assessoria de imprensa do Irga.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink