Chuvas irregulares beneficiam e prejudicam plantio no MT
CI
Agronegócio

Chuvas irregulares beneficiam e prejudicam plantio no MT

Algumas regiões suspenderam semeadura e outras aceleraram trabalho no campo
Por:
Algumas regiões suspenderam semeadura e outras aceleraram trabalho no campo


A falta de regularidade das chuvas, em Mato Grosso, está retendo em algumas regiões e acelerando em outras o plantio da nova safra, a temporada 2012/13. O relato vem das primeiras visitas que o Circuito Tecnológico, evento promovido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja/MT), está fazendo e que até o final do mês terá radiografado a safra estadual, após incursões por todos os principais municípios produtores mato-grossenses. A dualidade foi registrada em Diamantino (200 quilômetros ao norte de Cuiabá), onde o cultivo foi interrompido e mais ao norte, onde o ritmo acelera, sob a cadência das chuvas.


O Circuito, iniciado na última segunda-feira, já percorreu mais de 32 propriedades, ao longo das BRs 163 e 364 e da MT-010, a grande maioria pertencentes aos municípios de Diamantino e Nova Mutum. De forma geral, os relatos são de chuvas esparsas e irregulares, porém nada que comprometa o plantio da soja para esta safra 2012/13.

A equipe 1, coordenada pela supervisora Susiane Azevedo, informou que, das oito propriedades visitadas na região de Diamantino, seis tinham paralisado o plantio devido à falta de chuva. “Alguns já estão há uma semana sem plantar e outros pararam no sábado passado. No geral, as propriedades estavam com 20% a 60% do plantio realizado, restando pouco para finalizar”, informou Susiane.


O gerente institucional da Aprosoja/MT e coordenador da equipe 3, Nery Ribas, ressaltou que em algumas propriedades ao longo da BR-163 muitas áreas estavam com plantio parado ou nem sequer tinham iniciado o plantio devido à falta de chuvas.

Já na MT-235, no trecho entre Nova Mutum e Santa Rita do Trivelato, a equipe dois, liderada pela supervisora Franciele Dal’Maso, as condições climáticas encontradas foram melhores do que as vistas na região de Diamantino. “Choveu no dia anterior da nossa visita, aproximadamente 50 milímetros e encontramos vários produtores plantando. Muitos estavam animados, principalmente porque irão conseguir terminar o plantio da soja a tempo de pegar a janela ideal para o plantio da segunda safra com milho, a partir de janeiro e fevereiro”, relatou Franciele.

Na propriedade de Ariberto Claas e do filho André Claas, o plantio segue acelerado. Eles aproveitaram os 10 milímetros de chuva que caíram no último sábado (13) e estão dando sequência ao plantio de soja. Até o momento, já semearam 70% dos 500 hectares que serão cultivados nesta safra.


Esta primeira semana do Circuito Tecnológico segue até o dia 19 e depois será retomada de 22 a 26 deste mês.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink