Chuvas mantêm pressão sobre preços no atacado da Ceasa

Agronegócio

Chuvas mantêm pressão sobre preços no atacado da Ceasa

O mesmo problema foi verificado também em Santa Catarina e São Paulo
Por:
1272 acessos
As cotações dos 30 principais produtos hortigranjeiros comercializados na Ceasa Curitiba continuam sendo pressionadas pela instabilidade climática. Assim como na semana anterior, a média ponderada no atacado da empresa voltou a apresentar alta, desta vez de 3,21%, se comparada à segunda-feira (7) da semana passada.


Na avaliação dos técnicos da Ceasa Paraná, as constantes altas são justificadas pelo excesso de chuvas em boa parte das regiões produtoras no Estado. O mesmo problema foi verificado também em Santa Catarina e São Paulo, que normalmente também fazem intercâmbio na comercialização de frutas, verduras e legumes neste período do ano. “O agricultor tem dificuldades para tirar o produto da lavoura. O consumidor deve ficar atento às bruscas alterações nos preços e aproveitar as promoções de determinados produtos”, avaliam os técnicos da Divisão Técnica e Econômica – Ditec, da Ceasa Paraná.

Com preços estáveis no atacado: uva niágara, tangerina murkote, mamão, banana caturra, repolho, pimentão, beterraba, cebola, aipim e abóbora.

BAIXAS – Dos 30 produtos pesquisados no atacado da empresa, oito apresentaram reduções de preços. O tomate, que vinha apresentando constantes altas nas últimas semanas, também apresentou redução de 6% na média dos preços no atacado. A caixa com 23 quilos do tomate extra 2 A está cotada em R$ 45.


Outros produtos com redução de preços foram alface crespa, tipo grande, cotada em média a R$ 12 a caixa com 18 unidades – redução de 7%; batata salsa, a mandioquinha, tipo extra 2 A, cotada a R$ 50, caixa com 25 quilos - baixa de 9%; cenoura tipo nantes 2 A, cotada a R$ 30, caixa com 23 quilos – redução de 3%; chuchu, tipo extra 2 A, cotado em média a R$ 28, caixa 22 quilos – baixa de 17%; couve-flor, tipo grande, cotada a R$ 30, a dúzia – baixa de 6%; pepino salada aodai, tipo extra 2 A, cotado a R$ 32, caixa com 21 quilos – redução de 8%; abacate-manteiga, cotado em R$ 20, caixa com 21 quilos – baixa de 4%.

ALTAS – Dos 12 produtos com preços superiores aos da semana anterior, a melancia foi a que apresentou mais alta na média. O quilo da fruta estava cotado, em média, a R$ 0,55, contra os R$ 0,40 da semana passada – alta de 37%. Ainda com cotações superiores encontramos a abobrinha verde, tipo extra 2 A, caixa com 19 quilos, comercializada a R$ 25 – alta de 25%; batata comum, tipo especial lavada, cotada a R$ 50 para o saco de 50 quilos – alta de 15%. Também com preços superiores estão a batata-doce, abacaxi, laranja-pera, limão, maçã nacional, manga e ovos.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink