Chuvas renovam volume hídrico em açudes no CE

Agronegócio

Chuvas renovam volume hídrico em açudes no CE

Funceme mantém prognóstico somente para o dia 20, mas as chuvas da pré-estação já cobrem todo o Estado
Por: -Melquíades Júnior
399 acessos

Funceme mantém prognóstico somente para o dia 20, mas as chuvas da pré-estação já cobrem todo o Estado

Limoeiro do Norte. Choveu muito e em muitos lugares. No segundo fim de semana do ano e até a manhã de ontem (10), foi registrada chuva em, pelo menos, 142 municípios do Estado. Choveu mais de 100 milímetros em 22 cidades. Diante da redução gradual do volume nos reservatórios desde a estiagem de 2010, a volta das chuvas começa a devolver a água perdida nos açudes e renova a ansiedade do agricultor: teremos um bom "inverno?". Considerando chuvas de pré-estação, a Fundação Cearense e Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) diz que o fenômeno não altera o prognóstico natural da estação chuvosa, que só começa mesmo no fim de fevereiro.

Pelo menos 77% dos Municípios cearenses viram água de chuva no segundo fim de semana do ano. Viçosa do Ceará registrou a maior chuva, de 164,2 milímetros entre domingo e até 7 horas de ontem. Depois vem Cascavel, com 160 milímetros. As precipitações chegaram a 37 sub-bacias hidrográficas do Ceará, de um total de 39.

A bacia hidrográfica do Médio Jaguaribe recebeu o maior volume de água entre domingo e segunda-feira: choveu 79,9 milímetros. Isso é bom, de acordo com os dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), depois de um ano de 2010 com baixo índice de chuvas - em janeiro do ano passado havia quatro bacias em estado de alerta - com menos da metade da capacidade. Neste ano são cinco bacias em alerta.

Na primeira semana de 2011, a Cogerh registrou 23 açudes em situação crítica (abaixo de 30% da capacidade) ou muito crítica (menos de 10%). As chuvas intensas dos últimos três dias representam um alento para as bacias hidrográficas. Das dez bacias existentes, somente duas registraram alguma evolução entre 1º e 7 de janeiro: Bacia do Litoral e Bacia do Curu. No mesmo período houve uma redução total de volume nas bacias de 0,31%. "É só o início, mas as chuvas de agora começam a recompor os reservatórios", afirma o presidente da Cogerh, Francisco Teixeira.

Sangria menor

A abundância de água nos reservatórios no início de um ano está diretamente relacionada à situação da estação chuvosa do ano anterior. Como choveu muito em 2009, o ano de 2010 começou com mais água do que 2011, que veio antecedido de um ano de estiagem.

Nos últimos 12 anos, 2010 foi o ano que registrou o menor número de sangrias nos açudes. Nesse período também aumentou de 107 para 133 a quantidade de açudes monitorados pela Cogerh. Foram cinco açudes atingindo o limite no ano passado, de um total de 133 monitorados, contra 117 (de 131) que sangraram em 2009.

Maior reserva

Até o dia 7 deste mês, o açude que estava com a situação mais crítica era o Penedo, em Maranguape, com o menor volume reservado em relação à sua capacidade. O Açude Castanhão, por outro lado, segue imponente como o mais abundante, com 61,8% em reserva. O açude que mais recebeu água, em termos proporcionais, foi o Caracas, no Município de Canindé, que teve aumento de 8,5% na primeira semana do ano. E quem está mais próximo da sangria é o Açude Gavião, faltando menos de meio metro.

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) continua apontando as chuvas deste período de fenômenos de pré-estação. Dentre os possíveis fatores para a ocorrência têm os vórtices ciclônicos que vêm do oceano. De acordo com o meteorologista Paulo José, esse fenômeno é mais comum na pós-estação chuvosa que, segundo a Funceme, deve se manter com o calendário oficial de 20 de fevereiro. Porém, a expectativa é de que as recentes precipitações invertam o quadro de volume dos açudes, que agora devem aumentar positivamente.

Em janeiro do ano passado, o Ceará tinha 80% da sua capacidade de reserva. Neste ano, o acumulado é de 57,4%. Parece pouco, mas é muito se comparado aos levantamentos desde 2004 (a partir da inclusão do Castanhão) até 2009 (o ano extraordinário, que pontuou acúmulo de 96,13% da capacidade). Foi registrado pico de 62,02% em 2007. Então o melhor período de reserva em 2007 representa apenas um pouco mais de quanto o Estado terminou no ano passado.

Existem quatro açudes operando com o mínimo da capacidade. Enquanto volta a chover, os rios estão aumentando o volume em suas calhas, a exemplo dos rios Jaguaribe e Banabuiú, cursos que abastecem o Açude Castanhão.

MAIS INFORMAÇÕES

Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh)- Rua Adualdo Batista, 1.550 - Fortaleza (CE)
(85) 3218.7020/fax: (85) 3218.7032

ZONA NORTE

Comunidades sofrem consequências

Sobral. As chuvas, segundo a Funceme, ainda são de pré-estação, mas os 54mm registrados no dia de ontem neste Município já demonstram que a população irá enfrentar dificuldades, caso se confirme um inverno intenso. O Distrito de Bonfim, a 14km da sede, já vive problemas em decorrência das águas.

A estrada ainda danificada por causa das chuvas de 2009 não foi recuperada e, por conta disto, está se tornando intransitável. "Vivemos momento de aflição. As chuvas de dois anos atrás trouxeram prejuízos. Ficamos isolados por mais de dois meses. Agora, estamos temerosos em ver a situação se repetir", disse o agricultor Inácio Alves.

Bonfim foi uma das regiões no Município mais afetada em 2009. Centenas de famílias ficaram completamente isoladas. Algumas delas perderam suas moradias. Somente na localidade de Várzea Redonda, situada no entorno do distrito, 15 famílias chegaram a ser retiradas de barcos pelo fato de terem ficado completamente ilhadas.

Novas casas

"O processo de recuperação e construção de novas moradias está em execução. Acreditamos que este ano todas as famílias poderão receber suas novas moradias", disse o coordenador da Defesa Civil da cidade de Sobral, Jorge Trindade.

Com relação à estrada, em agosto do ano passado o secretário da Infraestrutura do Município, Irismar Azevedo Filho, chegou a informar que a Prefeitura estava trabalhando um amplo projeto para recuperação da rodovia. No entanto, até agora, nada saiu do papel. Inaugurada em novembro de 2004, foi construída com recursos próprios da Prefeitura de Sobral.

A chuva que banhou Sobral foi demorada. Durou, praticamente, 24 horas. Começou por volta das 14h de domingo e prosseguiu ontem. De acordo com a Coordenadoria da Defesa Civil do Município, não houve registro de ocorrências. "Ficamos de plantão durante todo tempo em que durou a chuva, mas não recebemos nenhum chamado", disse Trindade.

Limpeza

Para os moradores dos bairros Tamarindo e Santa Casa, na sede do Município, a preocupação é com a situação que se encontra o Rio Acaraú, tomado por lixo e aguapés. A área é vulnerável a cheias. "Estamos monitorando tudo. Já tivemos uma reunião com o prefeito Clodoveu Arruda e mostramos a necessidade de limpeza da artéria o mais rápido possível, para evitar transtornos", afirmou.

Tábua de chuvas

Viçosa do Ceará 164.2mm

Cascavel 160mm

Amontada 159mm

Acarape 150mm

Iracema149mm

Santa Quitéria 138.6mm

Morada Nova 138mm

Barroquinha 131mm

Fortaleza 128.8mm

Ocara 125mm

Fonte: Funceme

MAIS INFORMAÇÕES

Coordenadoria da Defesa Civil de Sobral, Rua Mauricélio da Silva Pontes, 500, Bairro Derby
(88) 3677.1100, (88) 8812.2563

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink