Cientistas discutem gases de efeito estufa em Campo Grande

Agronegócio

Cientistas discutem gases de efeito estufa em Campo Grande

O Simpósio trará à capital sul-mato-grossense renomados cientistas nacionais e internacionais reunidos com o intuito de organizar uma agenda positiva da atividade pecuária com diretrizes para atenuar seu impacto no meio ambiente
Por:
776 acessos
Discutir amplamente todos os processos quem envolvem a relação gases de efeito estufa X pecuária de corte, esse é objetivo do Simpósio Internacional sobre Gases de Efeito Estufa na Pecuária de Corte Brasileira (SIGEE) que acontece nos dias 17 e 18 de novembro, na Embrapa Gado de Corte, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, em Campo Grande-MS.

Com o apoio do Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras Tropicais (Unipasto), o Simpósio trará à capital sul-mato-grossense renomados cientistas nacionais e internacionais reunidos com o intuito de organizar uma agenda positiva da atividade pecuária com diretrizes para atenuar seu impacto no meio ambiente.

Para tanto, no dia 17, abertura oficial do SIGEE, no auditório Nelore da Gado de Corte, o painel “Mudanças climáticas globais e a pecuária de corte”, moderado pelo pesquisador da Embrapa Manuel Claudio Motta Macedo, terá presente os especialistas Magda Lima (Embrapa Meio Ambiente) com o “Inventário atual das emissões de GEE da pecuária brasileira, com ênfase em gado de corte“, Bruno José Rodrigues Alves (Embrapa Agrobiologia) com as “Emissões de óxido nitroso por diferentes fontes de nitrogênio em solos agrícolas” e João Luis Carvalho (CENA-USP) e a “Determinação das emissões de GEE na pecuária de corte e estratégias de mitigação”.

A seguir, o pesquisador Roberto Giolo, coordena a mesa-redonda “Sequestro de carbono e a pecuária de corte” com a participação dos também cientistas Cimélio Bayer (Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS) e a “Retenção de carbono na matéria orgânica do solo”, Robert Boddey (Embrapa Agrobiologia) e o “Potencial de acúmulo de carbono e N em sistemas de ILP no Cerrado” e Ricardo Vianna (Consultor PNUD) e as “Mudanças climáticas globais, IPCC e MDL”.

Na quinta-feira (18-11), Lucimara Chiari, doutora em biotecnologia vegetal, dirige um “Balanço de Carbono e a pecuária de corte”, com Alexandre Berndt (Embrapa Pecuária Sudeste) e a “Mensuração das emissões de gases em ruminantes em pastejo”, Jean Ometto (Instituto de Pesquisas Espaciais/INPE) e a “Mudança de uso da terra ligada à pecuária de corte”, Enrique Ortega Rodriguez (Unicamp) e o “Balanço energético e a dinâmica dos gases de efeito estufa na pecuária de pasto no Pantanal” e Luiz Gustavo Barioni (Embrapa Informática Agropecuária) e a “Modelagem matemática das emissões de GEE na pecuária”.

Logo após, o especialista da Embrapa em sistemas silvipastoris, Valdemir Laura, modera o último painel do Simpósio – “GEE e a pecuária de corte – Visão Internacional”, com os pesquisadores Judith Capper (Washington State University/EUA) e a “Produção de GEE e intensidade de produção”, P. K. Nair (Universidade da Flórida/EUA) com o “Papel dos sistemas agroflorestais e produção de carne na emissão de GEE” e Adrian Williams (Universidade de Cramfield/Reino Unido) e a “Avaliação de ciclo de vida de alimentos – O caso da carne brasileira”.

“Todos os assuntos relativos ao tema estão sendo abordados, desde a produção (Alexandre Berndt) e a modelagem de produção de metano (Luis Gustavo Barioni), passando pela forragem, pelo solo até a questão de mudança de uso de terra e a avaliação ampla da produção. A programação como um todo é um destaque”, afirma um dos coordenadores científicos do SIGEE e pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Sergio Raposo de Medeiros. Dentre os parceiros, além do CNPq e Unipasto, Raposo ressalta a colaboração dos Laboratórios Virtuais da Embrapa no Exterior (Labex).

As inscrições para o Simpósio estão abertas. Para acadêmicos o custo da inscrição está em R$ 150,00 e profissionais, R$ 300,00. Todo processo é realizado diretamente no Portal do Simpósio, http://sigee.cnpgc.embrapa.br/. O participante preenche o formulário, efetua o pagamento, por depósito bancário (Banco do Brasil/Agência 2883-5/Conta 12681-0) e envia uma cópia do comprovante para o endereço eletrônico, unipasto@unipasto.com.br, ou pelo fax (61) 3274-0784.

Informações: http://sigee.cnpgc.embrapa.br/.
 
As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Gado de Corte.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink