Cientistas enviarão nematoides ao espaço

INOVAÇÃO

Cientistas enviarão nematoides ao espaço

Este será o primeiro experimento de controle biológico no espaço
Por: -Leonardo Gottems
246 acessos

Uma colaboração empolgante entre o Serviço de Pesquisa Agrícola (ARS) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e o Pheronym (Alachua, FL) enviará nematoides para a Estação Espacial Internacional (ISS). De acordo com os realizadores, missão representa um olhar para o futuro, onde as culturas alimentares serão cultivadas no espaço.  
 
O objetivo é desenvolver métodos ecologicamente corretos para viagens espaciais que não sejam prejudiciais aos seres humanos. Este será o primeiro experimento de controle biológico no espaço, dizem os cientistas. 


O entomologista de pesquisa da ARS, David Shapiro-Ilan, da Estação de Pesquisa de Frutas e Nozes de Árvore, em Byron, Geórgia, é codiretor de um experimento que será conduzido na ISS. O experimento testará o comportamento de movimento e infecção de nematoides benéficos (também chamados de nematoides entomopatogênicos ou EPNs) que controlam uma grande variedade de insetos-praga na agricultura. Os nematoides são alternativas ambientalmente amigáveis aos inseticidas químicos de amplo espectro e também são seguros para os seres humanos e outros organismos não-alvo. “Um aspecto fascinante da biologia da EPN é que os nematoides matam seus hospedeiros e pragas de insetos com a ajuda de bactérias simbióticas que são transportadas no intestino do nematódeo”, diz. 
 
Por mais de 20 anos, Shapiro-Ilan estudou EPNs de um ponto de vista prático, como melhorar sua aplicação como agentes de controle biológico para o manejo sustentável de pragas. Shapiro-Ilan também conduz pesquisas relacionadas a aspectos básicos do comportamento de EPN, particularmente comportamento de movimento e forrageamento. “A missão ao espaço oferecerá uma nova perspectiva e fornecerá novos insights sobre o comportamento dos nematoides; o ambiente único de microgravidade nos permitirá explorar mecanismos fundamentais no parasitismo e na patogênese”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink