Cinco razões para ser otimista sobre OGMs
CI
Imagem: Pixabay
GENÉTICA

Cinco razões para ser otimista sobre OGMs

Especialistas citam novidades na genética
Por: -Leonardo Gottems

Embora o ano passado tenha criado dificuldades sociais, econômicas, de saúde e pessoais que desafiaram as pessoas em todo o mundo, a ciência se destacou, segundo afirmou a Cornell Alliance for Science.  

“À medida que o público se voltava para os cientistas para ajudá-los a compreender o COVID-19 e fornecer vacinas eficazes, eles começaram a ver uma ferramenta poderosa conhecida como edição do genoma de forma mais favorável. Aqui estão algumas razões pelas quais a edição do genoma, popularizada em sua versão com o CRISPR, está ganhando aceitação pública e enfrenta um futuro brilhante”, diz a Cornell. 

1. Pesquisadores do CRISPR ganham o Prêmio Nobel 

A tecnologia revolucionária de edição de genes CRISPR foi chamada de descoberta científica mais importante do século 21 e 2020 pode ter sido o ano em que se tornou um nome familiar. Os pesquisadores Emmanuelle Charpentier e Jennifer A. Doudna receberam o Prêmio Nobel de Química 2020por seu papel pioneiro no desenvolvimento da edição de genes CRISPR-Cas9. Trabalhando juntos no início de 2010, Charpentier e Doudna descobriram que podiam cortar qualquer molécula de DNA em um local específico predeterminado. 

2. Porcos geneticamente editados aprovados para alimentos e produtos médicos 

Ponha de lado o Salmão OGM, agora vêm os porcos geneticamente modificados. Em dezembro, a Food and Drug Administration dos EUA aprovou o uso de suínos geneticamente modificados tanto em alimentos como em produtos médicos. Em um processo conhecido como alteração genômica intencional (IGA), os porcos GalSafe tiveram o açúcar alfa-gal removido de suas células. Isso significa que as pessoas que normalmente sofrem de reações alérgicas ao açúcar em carne de porco, vaca e outras carnes podem consumir bacon, costeletas e outros produtos de porco com segurança. Mas o potencial dos porcos GalSafe vai muito além da comida. 

3. Segunda Revolução Verde 

Uma nova pesquisa mostra o potencial da edição do genoma para revolucionar a agricultura e inaugurar um segundo Revolução verde permitindo que o melhoramento de plantas ocorra em uma taxa sem precedentes e de uma maneira eficiente e econômica. Espera-se que isso force o melhoramento de plantas para além dos limites atuais. À medida que a tecnologia se expande rapidamente, ela tem sido aplicada aos principais grãos, como arroz, trigo e milho, bem como a outras culturas importantes para a segurança alimentar, como batata e mandioca. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink