Laranja

Clima contribui e safra da laranja tem produtividade recorde em SP e MG

Produção ficou em 398,35 milhões de caixas, de acordo com levantamento do Fundo de Defesa da Citricultura - Fundecitrus
Por:
636 acessos

O clima contribuiu para uma produtividade recorde na safra 2017/18 da laranja no parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais. O tempo adequado para o desenvolvimento das plantações influenciou no enchimento dos frutos. “O aumento da produção se deu principalmente por conta das chuvas abundantes, que ocorreram no fim de 2017 e no início de 2018, em todas as regiões produtoras (1.373 mm, em média) e que levaram ao aumento do peso dos frutos (166 gramas)”, explica Vinicius Trombin, coordenador de pesquisas do Fundecitrus.

De acordo com levantamento da empresa, a produção ficou em 398,35 milhões de caixas, a quarta maior já registrada nos trinta anos de série histórica. O número é 62% mais alto do que o resultado de 2016/17 e 25% acima da média dos últimos 10 anos. No total, foram colhidas 1.033 caixas por hectare. “No ano passado, os citricultores investiram mais em fertilizantes e defensivos. Os tratos culturais adequados contribuíram também para a boa fixação dos frutos nas árvores e diminuíram a taxa de queda, que ficou em 17,31%”, conta Trombin.

Segundo o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, a resposta positiva desta última safra está associada ao aumento do investimento em defensivos e fertilizantes, já que climatologicamente falando a situação foi semelhante em 2016/17. De qualquer forma, para a safra 2018/19, a situação deve ser mais uma vez favorável, com chuvas regulares intercalando com curtos períodos quentes e mais secos.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink