Agronegócio

Clima favorável da última semana pode alavancar cultivo do milho no RS

Previsão alerta, porém, para novas quedas de granizo
Por: -Lucas Rivas
1575 acessos


Terceiro maior produtor de grãos do Brasil, o estado do Rio Grande do Sul deve impulsionar, ainda mais, o cultivo de milho devido às condições climáticas favoráveis registradas na última semana.

Com o predomínio do sol, alta insolação e umidade no solo, a cultura conseguiu se recuperar dos dias frios e com baixa insolação, se desenvolvendo rapidamente e apresentando coloração mais intensa. A área plantada avançou para 52% do total previsto, com 48% germinado, segundo a Emater/RS-Ascar.


No entanto, os agricultores devem manter as atenções voltadas para o clima, pois o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta que poderá haver novas quedas de granizo em áreas isoladas do estado gaúcho, nesta sexta-feira (11.10).

Produtores encontram dificuldades devido às condições climáticas

O mau tempo registrado nos últimos meses impactou diretamente a produção de milho no estado. Devido às geadas, algumas áreas tiveram que replantar o grão. Em outros pontos, as sementes encontram dificuldade para germinar, e nas que já germinaram, as plantas estão com crescimento abaixo do esperado.


Além disso, parte dos milharais está apresentando coloração amarelada/vermelhada, devido à alta umidade do solo e às baixas de temperaturas registradas durante as madrugadas e início do dia.  Devido a estiagem também houve um recuou do cultivo local.


Mercado projeta baixa de 1% na comercialização

Na comercialização dos estoques existentes da safra passada, a saca de 60 kg segue marcando tendência de baixa, conforme esperado. Nesta semana, a variação foi de -0,99%, ficando o preço médio pago ao produtor em R$ 22,96.

Rio Grande do Sul é o terceiro maior produtor de grãos, aponta IBGE

Nesta semana, o IBGE revelou que o Rio Grande do Sul é responsável pelo cultivo de 15,7% da safra nacional de grãos, ficando atrás somente do Mato Grosso (24,6%) e Paraná (19,4%), respectivamente.  A produção estadual deste ano esta estimada em 5,3 milhões de toneladas. 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink