CNA debate importância da proteína animal na nutrição
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PECUÁRIA

CNA debate importância da proteína animal na nutrição

CNA promoveu, na terça (24), uma live sobre a importância da proteína animal no equilíbrio nutricional humano
Por:

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) promoveu, na terça (24), uma live sobre a importância da proteína animal no equilíbrio nutricional humano. O encontro foi moderado pela coordenadora de produção animal da CNA, Lilian Figueiredo, e teve como debatedoras a idealizadora do movimento #bebamaisleite, Flávia Fontes, e a embaixadora da dieta carnívora no Brasil, Jade Soller.

“É um assunto que desperta muito interesse das pessoas e cercado de mitos. Queremos incentivar uma alimentação saudável baseada no consumo de proteínas de origem animal e destacar a importância delas para o nosso organismo e bem-estar”, disse Lilian.

Jade Soller explicou que a dieta carnívora é aquela em que o consumo de alimentos está baseado em produtos de origem animal. Segundo ela, os principais benefícios são a riqueza nutricional, a alta disponibilidade de nutrientes e a eliminação de antinutrientes.

Conforme Jade, o baixo consumo de proteínas causa metabolismo lento, problemas para perder peso e na construção de massa muscular, baixos níveis de energia, dor muscular, nos ossos e articulações, além da baixa imunidade. Para evitar esses e outros problemas, ela recomendou o consumo de proteínas animais.

A idealizadora do movimento #bebamaisleite conta que a ideia do projeto surgiu há quatro anos, quando ela se tornou mãe e percebeu as desinformações em relação aos benefícios do consumo de leite e derivados, o que provocava a redução no consumo das crianças. O objetivo da iniciativa é defender os lácteos como parte de uma dieta saudável, baseado em informações científicas.

Flávia Fontes também destacou a diversificação de produtos para os intolerantes e alérgicos a leite no mercado. De acordo com ela, a intolerância à lactose é provocada pela ausência dessa enzima, enquanto os outros têm alergia à proteína da vaca, geralmente crianças. Para isso, foi criado um selo, em parceria com a CNA, que identifica produtos que contém apenas a caseína A2, indicados para pessoas com alergia à caseína A1.

Durante a live foi ressaltada, ainda, a importância do consumo de proteínas de origem animal associado a grãos e vegetais para uma dieta equilibrada. Na opinião da coordenadora de produção animal da CNA, uma alimentação saudável deve ser baseada em "comida de verdade", ao invés de produtos ultraprocessados e ultra-refinados.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink