Agronegócio

CNA divulga nota de repúdio à invasão ocorrida em sua sede em Brasília

Órgão lamentou a ação
Por:
869 acessos
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se manifestou sobre a invação de militantes ocorrida em sua sede em Brasília, na última quinta-feira (03.10). Em nota, a CNA repudiou e lamentou a violenta ação realizada por indígenas liderados e incitados por militantes não índios e representantes de organizações, como o Conselho Missionário Indigenista (Cimi).

 
A Confederação informa que houve a presença e participação de representantes de ONGs internacionais e até de falsos indígenas, comprovando de forma irrefutável a manipulação desses povos por entidades, como a Fundação Nacional do Índio (Funai), que deveria protegê-los.
 
Os militantes não índios invadiram a sede com objetivo de intimidar não só os funcionários da instituição, como cada um dos mais de 5 milhões de produtores rurais que, trabalham no campo para produzir alimento para todos os brasileiros. Invasões, infelizmente, são, hoje, a realidade de centenas de pequenas propriedades e fazendas produtivas do Brasil.

 
A CNA entende que esta invasão violou gravemente o Estado de Direito. Por isso, defende a reforma do processo de demarcação, que deve ser aprimorado e decidido pelo Poder Legislativo. Para a Confederação, o Congresso é o fórum apropriado para mediar as demandas.
 
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil informa ainda que fotografias e filmagens, realizadas ao longo de uma hora de invasão, serão analiadas para que medidas cabíveis sejam tomadas, inclusive junto ao Poder Judiciário e à Polícia Federal.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink