CNA quer mecanismo flutuante para juros do setor

Agronegócio

CNA quer mecanismo flutuante para juros do setor

A proposta da entidade é que a taxa de juros oscile de acordo com a taxa Selic
Por:
51 acessos

O Ministério da Agricultura deve apresentar até o final do mês o Plano Agrícola e Pecuário da safra 2007/08. A proposta da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) é de que o governo aplique no juros controlados R$ 90 bilhões no setor, ou seja, 45% a mais do que foi destinado na safra 2005/06. "Muitos produtores estouraram seus limites e garantias, fazendo com que pela primeira vez sobrassem R$ 2 bilhões", disse Ricardo Cotta, superintendente técnico da CNA, em entrevista ao vivo ao AE Agronegócios.

Além do aumento dos recursos, Cotta lembrou que é necessária a criação de um mecanismo para a taxa de juros do crédito agrícola, para que ela oscile de acordo com o movimento da taxa Selic. Segundo ele, há dez anos a taxa do crédito rural está estagnada em 8,75% ao ano, enquanto a Selic e a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) caíram aproximadamente 45% no período. "Estamos pedindo um corte proporcional para os juros rurais, mas é necessário criar uma ferramenta que evite cortes tão grande de uma só vez", disse.

Em relação às dívidas do setor, Cotta disse que uma renegociação nos moldes do Pesa e da Securitização é inevitável. "Os passivos precisam ser alongados e pagos no médio prazo", disse. Mais importante do que renegociar as dívidas, o superintendente disse que é necessário criar políticas que garantam renda ao agricultor para evitar novos alongamentos no futuro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink