Coagro define locais para instalação de agroindústrias
CI
Agronegócio

Coagro define locais para instalação de agroindústrias

Cronograma de investimentos foi apresentado durante Assembléia Geral Ordinária realizada no dia 31 de janeiro
Por:
Os membros dos coselhos de Administração e Fiscal, gerentes de Divisão e gerentes de unidades da Coagro Cooperativa Agroindustrial, estiveram reunidos na quinta-feira, 21, em Capanema, para definição dos locais onde seram instaladas as futuras agroindustrias da Cooperativa, conforme o cronograma de investimentos apresentado durante a Assembléia Geral Ordinária realizada no dia 31 de janeiro.

Conforme o presidente da Coagro Sebaldo Waclawovsky, inicialmente discutiu-se o “Projeto Leite” que prevê a ampliação da capacidade de produção de queijos na unidade em Capanema, gerida em parceria com a Central Frimesa, de 45 mil litros/dia para 80 mil litros/dia, onde após a apresentação do projeto de expanção definiu-se que antes de coloca-la em prática será efetuado, ainda neste ano, um investimento na ordem de R $500 mil na ampliação da capacidade de fornecimento de água e das lagoas de tratamento dos efluentes, além da aquisição de um novo tamque de estocagem e na sequencia os investimentos para aumento da produção.

Sebaldo destacou ainda que dentro deste projeto esta a implantação de uma Fabrica de Rações com capacidade para 5 toneladas/hora, ou seja 500 sacas de milho por dia, que deverá ser instalada junto a unidade Coagro em Capanema, onde produzirá rações ensacadas e a granel para gado leiteiro, com investimentos em torno de R$ 3 milhões, sendo que as obras devem ter inicio ainda neste ano de 2013.

De acordo com o Presidente os fatores que levaram a esta definição é o grande volume de milho recebido pela Cooperativa e a demanda dos produtores por ração, em especial para gado leiteiro, onde a Coagro comercializa atualmente cerca de 116 toneladas do produto por mês e ao ter sua unidade própria poderá baratear o custo e aumentar suas vendas em até três vezes em um primeiro momento.

O segundo projeto discutido, para ser implantado a partir de 2018, foi sobre um moinho de trigo com capacidade para moagem de 1000 sacas/dia e outra industria de transformação da farinha produzida, seno que pela necessidades destas duas industrias estarem próximas deverão ser instaladas entre os municipios de Planalto e Pérola do Oeste. “ Adefinição do Projeto Trigo deverá ser realizada mais para frente, proque a prioridade é a fábrica de rações e a ampliação do laticínios além da instalação de novos silos e secadores para pelo menos mais 200 mil sacas que deveremos efetuar até o próximo ano, devido a grande produtividade na soja e no milho além da maior participação dos associados com o programa do biodiesel e na distribuição das sobras” enfatizou o Presidente.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.