Óleo de soja

Coamo vai instalar duas indústrias de esmagamento e refino de óleo de soja

Informação foi divulgada pelo secretário Jaime Verruck durante inauguração de uma unidade da Cooperativa
Por:
6607 acessos

Mato Grosso do Sul vai ganhar duas indústrias de esmagamento e refino de óleo de soja, em Dourados. A informação foi divulgada pelo secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, durante a inauguração de uma unidade da Coamo Agroindustrial Cooperativa em Itaporã, na tarde de terça-feira (30).

“O governo agradece a confiança que a cooperativa está depositando em Mato Grosso do Sul. Recordo que em 2015 fomos junto com o governador Reinaldo Azambuja em Campo Mourão, no Paraná, conversar com a diretoria da Coamo e buscar convencê-los a trazer as indústrias para cá. Muita coisa mudou desde então. Ano passado tivemos safra recorde de soja e milho, esse ano já está prevista nova safra recorde de soja, com o incremento de 50 mil hectares na área plantada. E a Coamo cresce junto com Mato Grosso do Sul; o governo deseja que continuem nessa trajetória”, afirmou o secretário da Semagro.

Inauguração

A Coamo inaugurou em Itaporã, nas margens da MS-156, um entreposto de seis armazéns com capacidade de 66 mil toneladas, uma loja de peças de máquinas agrícolas e uma agência bancária. Foram investidos R$ 43 milhões no complexo. Parte dos recursos foram financiados pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO ). É a 13ª unidade da Coamo em Mato Grosso do Sul.

Expectativa

O prefeito de Itaporã, Marcos Antonio Pacco, destacou o investimento do Governo de MS para a instalação da empresa no município. Recentemente, 41 quilômetros da MS-156 foram recapeados. Também foram realizadas obras em um trecho da MS-470, passando por Douradina até chegar à BR-163.

Para o prefeito, a chegada da Coamo satisfaz uma ansiedade da classe produtora rural. “É uma opção a mais para o produtor, dá uma tranquilidade sabendo que vai plantar, vai colher e tem pra quem vender, tem armazéns para guardar a produção”, frisou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink